Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 25-07-2011

SECÇÃO: Informação

Assinado contrato de financiamento para a construção da Unidade de Cuidados Continuados de Média Duração em Cabeceiras de Basto

Foi assinado no dia 21 de Julho de 2011, o contrato de financiamento para a construção da Unidade de Cuidados Continuados Integrados a Pessoas Dependentes de Média Duração e Reabilitação em Cabeceiras de Basto, cujo investimento ronda aproximadamente 1,6 milhões de euros.
O contrato foi assinado pelo presidente da Basto Vida e também presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto, e pelo Vogal da Comissão Directiva do Programa Operacional Regional do Norte, Eng.º Carlos Duarte.

Contrato viabiliza Unidade de Cuidados Continuados
Contrato viabiliza Unidade de Cuidados Continuados
De salientar que a Unidade de Cuidados Continuados de Média Duração resulta de uma candidatura apresentada pela Régie Cooperativa Basto Vida a fundos comunitários, cujo financiamento foi aprovado no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte – O Novo Norte, uma obra que “deve arrancar ainda este ano”, avançou Joaquim Barreto.
Na sessão de assinatura do protocolo, que decorreu no Salão Nobre dos Paços do Concelho, marcou ainda presença o presidente do Conselho Fiscal da Basto Vida e também presidente da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Dr. China Pereira.
A nova unidade projectada divide-se em 11 quartos duplos e oito individuais, desenvolvendo-se em torno do edifício principal do antigo Hospital e Posto da GNR de Cabeceiras de Basto, recriando a ideia de espaço claustro.
Trata-se de uma unidade com espaço físico próprio, com capacidade para 30 utentes, que pretende prestar cuidados clínicos, de reabilitação e de apoio psicossocial, por situação clínica decorrente da recuperação de um processo agudo ou descompensação de estado patológico crónico, a pessoas com perda transitória de autonomia potencialmente recuperável.
Pretende dar resposta a internamentos de média duração, com uma previsibilidade superior a 30 e inferior a 90 dias consecutivos por cada admissão, a utentes encaminhados pela Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados.
A nova Unidade de Cuidados Continuados Integrados a Pessoas Dependentes de Média Duração e Reabilitação de Cabeceiras de Basto pretende disponibilizar um conjunto de serviços inexistente no território identificado e integra boas práticas, quer ao nível da estrutura física, quer ao nível técnico.
O serviço visa a melhoria da qualidade de vida da população, a inclusão social de pessoas dependentes e o equilíbrio da rede de equipamentos supramunicipais, contribuindo para a rede de respostas integradas existente.
Em causa está a prestação de cuidados integrados, individualizados e humanizados, nomeadamente os cuidados médicos diários, cuidados de enfermagem permanente, cuidados de fisioterapia e de terapia ocupacional, prescrição e administração de fármacos, apoio psicossocial, higiene, conforto e alimentação; convívio e lazer.
“É uma resposta que faz falta”, justificou o autarca Joaquim Barreto, lembrando “a importante fatia da população residente – os idosos”.
Esta Unidade de Cuidados Continuados Integrados a Pessoas Dependentes de Média Duração e Reabilitação semi-pública vem completar a oferta já existente ao nível dos cuidados de saúde no concelho de Cabeceiras de Basto juntando-se, assim, à Unidade pública de Internamento e Convalescença de Curta Duração (inferior a 30 dias), com 16 camas, acoplada ao Centro de Saúde e à Unidade privada de Cuidados Continuados de Longa Duração (superior a 90 dias) da Santa Casa da Misericórdia de Refojos de Basto, com uma lotação para 22 utentes.
Com esta nova unidade, o concelho de Cabeceiras de Basto passará a disponilizar à população uma prestação de serviços mais abragente – curta, média e longa duração – ao nível dos cuidados continuados de saúde.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.