Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 13-06-2011

SECÇÃO: Opinião

O ENSINO NO NOSSO PAÍS, DEVE SER PÚBLICO E GRATUITO. In – Dr. Mário Soares!

Parafraseando, António Gedeão, “o sonho comanda a vida e o mundo pula e avança”. Palavras bonitas, carregadas de grande significado e esperança… palavras que o poeta criou, acreditando no sonho, na vida e na imortalidade. Também nós, como o poeta, queremos sonhar… sonhar com um mundo, que não de sonho, mas voltado para a realidade autentica da vida. Um mundo sem injustiças e que se afirme, perante a humanidade. Um mundo, que possa ser o ideal para os nossos filhos. Um mundo, cuja pedra filosofal, não contenha utopias, nem inverdades. Tantas vezes somos enganados…tantas vezes não conseguimos argumentar com o poder - apesar das provas -o que nos vai no coração… e quantas vezes, falamos para um exército de surdos, a quem a nossa voz não consegue chegar. Mas, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. É essa a nossa esperança. O “Universo Estudantil da região de Basto”, é uma certeza. Contam-se por muitos milhares, as crianças que na nossa região, frequentam o ensino secundário. Dessas, bastantes com toda a certeza, irão parar às diversas universidades, espalhadas pelo nosso país. Mas, será que todas as famílias, se encontram nas condições financeiras ideais para suportar essa despesa? Claro que não. Daí a grande necessidade da descentralização universitária. Por todo o lado, se ouvem tocar as trombetas da regionalização, que anunciam a todo o país de norte a sul, um país novo, mais municipalista, mais virado para o interior, mais descentralizado e mais, cada vez mais, a caminhar para junto dos eleitores. Se os pregadores não mentirem, então vamos acreditar. A “UTAD” ( Universidade de Trás-os-Montes e Alto douro ), tem de diversificar a sua presença física, criando novas extensões e “pólos universitários” nos concelhos do distrito de Vila Real, obviamente com a colaboração dos municípios.
A criação de cursos não tradicionais, dentro da filosofia do ensino-aprendisagem, serviriam alunos em todas as actividades regionais, tivessem educação de nível superior ou não. Os concelhos de Ribeira de Pena, Cabeceiras, Celorico e Mondim de Basto, constituem a chamada região de Basto, com uma população de mais de 60 000 habitantes. Os estudantes universitários da região, estudam em Guimarães, Vila Real, Braga ou Porto, ou então, tentam a sua sorte noutras universidades do interior, com despesas altamente proibitivas para as bolsas dos pais. Sei que atravessamos uma crise internacional sem precedentes. Sei que vivemos com uma economia estagnada e muito perto da recessão. Mas também sei, que nunca como hoje é necessária a união da região. Os nossos filhos merecem.

Teixeira da Silva

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.