Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 02-05-2011

SECÇÃO: Informação

Primeiro seminário de Incêndios Florestais em Cabeceiras de Basto
Joaquim Barreto incentiva entidades a reflectir sobre a forma de pensar a floresta

O presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto, associou-se, no passado dia 16 de Abril, à abertura do primeiro seminário de Incêndios Florestais promovido pela Juvebombeiro do Distrito de Braga e pela Federação Distrital de Bombeiros, uma iniciativa que conta com o apoio da Câmara Municipal e dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses.

600 participantes no evento
600 participantes no evento
O seminário que decorreu no Pavilhão Desportivo de Refojos contou ainda, na sessão de abertura, com a presença do Governador Civil de Braga, Dr. Fernando Moniz, do presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Braga, Comandante Marinho Gomes, do representante da Liga dos Bombeiros Portugueses, Inspector Fernando Vilaça, do Comandante Distrital da Associação Nacional de Protecção Civil (ANPC), Hercílio Campos, do presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Dr. Jorge Machado e do Comandante do Voluntários Cabeceirenses, Duarte Ribeiro.
Depois de dar as boas-vindas aos cerca de 600 participantes no evento, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto felicitou a organização pela realização do seminário num concelho em que 80% do território tem aptidão florestal.
Elogiando a capacidade dos Bombeiros Cabeceirenses na organização deste tipo de eventos, o autarca insistiu na necessidade de sensibilização das populações em matéria de incêndios florestais, salientando que “é necessário fazer um trabalho de reflexão sobre a forma de pensar a floresta”.
Que o seminário sirva também para promover o interior e as nossas belas paisagens, desejou Joaquim Barreto, avançando que “dentro de dias vai arrancar o Banco de Terras, com o apoio do Governo”, uma medida que “procura incentivar o cultivo dos solos, combater a desertificação e prevenir os incêndios florestais”.
No final, o edil desafiou os jovens bombeiros voluntários a continuarem o seu trabalho na defesa e protecção das populações.
Dirigindo-se a uma plateia com representação do Norte ao Centro do país, o Governador Civil de Braga incentivou os jovens a “continuar o seu trabalho” pois o voluntariado também pode ser sinónimo de competência.
Referindo-se às notícias que têm vindo a público sobre os cortes nos meios às corporações, Fernando Moniz garantiu: “no distrito de Braga os meios aéreos vão-se manter”. Afirmando que “não há que ter receios”, o governador civil sublinhou, contudo, a necessidade de uma “preocupação permanente porque todos são necessários no combate aos incêndios”.
Lembrando que “ainda há muito a fazer no que toca à prevenção”, Fernando Moniz assegurou: “com a colaboração de todos teremos o futuro garantido”.
Agradecendo o empenho da Juvebombeiro na organização do seminário, o Comandante Marinho Gomes realçou que esta pretende ser uma acção de sensibilização quer para os bombeiros, quer para a população em geral.
Em representação da Liga dos Bombeiros Portugueses, Fernando Vilaça incentivou os bombeiros a serem “voluntários por opção e profissionais na acção” e almejou que o “seminário contribua para a redução do número de incêndios florestais”.
Por seu turno, o Comandante Distrital da ANPC enalteceu “a disponibilidade que os bombeiros têm demonstrado na aprendizagem”, formação essa que contribuirá certamente para uma resposta eficaz no combate aos incêndios florestais.
Desejando que “a reflexão motive os jovens bombeiros”, o presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, Jorge Machado, afiançou: “se no final do dia o debate contribuir para que possamos ser profissionais naquilo que fazemos, então podemos dizer que o seminário valeu a pena”.
Para o mesmo responsável, este seminário “é ao mesmo tempo um desafio e um motivo de orgulho porque é a primeira vez que organizamos um evento com esta amplitude - um seminário de âmbito nacional”.
Destacando que “a corporação se empenhou por inteiro na organização deste evento”, Jorge Machado acrescentou: “queremos receber bem para que os participantes saiam daqui com uma imagem positiva de Cabeceiras de Basto”.
Falando na importância da sensibilização da população no que toca aos incêndios florestais, o presidente dos bombeiros assegurou que “a sensibilização da população é um aspecto fundamental pois é uma ajuda preciosa para que o número de incêndios diminua”.
“No que diz respeito ao combate a incêndios florestais, os bombeiros, apesar de serem na sua maioria voluntários, estão muito bem preparados para as tarefas que têm que executar”, finalizou Jorge Machado, satisfeito com o resultado do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela associação humanitária.
O primeiro seminário de Incêndios Florestais ficou ainda marcado pela presença de inúmeras personalidades conhecedoras dos incêndios que abordaram, sobretudo, a prevenção dos fogos florestais.
Seis painéis, entre eles a ‘Organização inicial de teatro de operações’, Incêndios florestais: comunicações no teatro de operações’, ‘Ordenamento florestal’, ‘O fogo e a sua vertente perante a lei’, ‘FEB – a 1.ª intervenção efectuada por equipas helitransportadas’ e o ‘Comportamento eruptivo do fogo’, motivaram o debate em torno dos incêndios que têm devastado importantes manchas florestais no distrito de Braga.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.