Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-02-2011

SECÇÃO: Opinião

SONETO QUE VAI DAR AO MAR

A vida, a nossa vida, é um navio
Que vamos construindo, mesmo agora.
A vida é um navio onde se mora
- e à roda dele o mar, calmo ou bravio.

… Pois moro num navio e a toda a hora
renovo ao mar um velho desafio:
navio e mar que façam compadrio
para eu partir de novo, barra fora…

Navio dos meus sonhos, meus e teus:
Não fora o mar, que sonho foi de Deus,
Ninguém te sonharia, de certeza.

- Quero ver sempre o mar na minha vida,
quero que volte o sonho da partida,
ó meu navio, ó Pátria portuguesa!

Florêncio Campos

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.