Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 17-01-2011

SECÇÃO: Informação

Cabeceiras de Basto apoia 27 associações em cerca de 75 mil euros

Os apoios concedidos são reveladores do reconhecimento e gratidão por parte da Câmara Municipal, pelo trabalho que as diversas associações promovem no concelho. As colectividades assumem-se por isso, como excelentes parceiros no desenvolvimnto da actividade municipal.

Representante da Associação Nacional de Gado de raça barrosã recebendo o cheque
Representante da Associação Nacional de Gado de raça barrosã recebendo o cheque
Vinte e sete associações de Cabeceiras de Basto e colectividades de outras localidades, como o caso de Felgueiras, Salto (Montalegre) e Guimarães, que desenvolveram actividades no concelho, receberam da Câmara Municipal apoios cujo valor global ascende a cerca de 75 mil euros.
Os cheques foram entregues no dia 30 de Dezembro, às várias entidades que se fizeram representar numa simples cerimónia realizada no Salão Nobre dos Paços do Concelho, presidida pelo presidente da Câmara Municipal, Eng.º Joaquim Barreto.
A verba destina-se a ajudar a custear despesas com a realização das mais diversas actividades lúdicas, recreativas e desportivas que ocorreram em Cabeceiras de Basto ou noutras localidades vizinhas e que muito contribuíram para valorizar os usos e costumes da região, projectando o concelho além fronteiras.
Assim, a autarquia entregou apoios financeiros à ARCA - Associação Recreativa e Cultural de Arco de Baúlhe; ARCDR - Associação Contacto Futsal Clube; Arcorotações Clube; Associação Recreativa, Desportiva, Cultural e Social ‘Amigos da Faia’; Associação Recreativa, Desportiva, Cultural de S. Tiago da Faia; Associação Nacional de Gado de Raça Barrosã; Associação Cultural e Desportiva de S. Nicolau; Associação do Grupo Folclórico de S. Nicolau; Associação Desportiva e Cultural de S. João Batista de Bucos; Associação Desportiva ‘Roladores de Basto’; Associação de Cavaquinhos da Raposeira; Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral; Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Abadim; Associação Desportiva e Recreativa Nun’Álvares de Pedraça; Centro Social e Paroquial de Cavez; Confraria de N.ª Sr.ª dos Remédios; Desportivo do Arco de Baúlhe; Fábrica da Igreja Paroquial de S. Nicolau; Fundação A. J. Gomes da Cunha; Grupo Associativo do Samão; Grupo Desportivo de Cavez; Grupo Motars ‘Os Bastos’; Liga Portuguesa de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida; AGIR - Associação para a Investigação e Desenvolvimento Sócio-Cultural, CEDHRUS - Centro de Desenvolvimento Hermigio Romarigues, Associação de Comedores e Bebedores de Outeiro e à Associação de Defesa dos Interesses Agrícolas, Florestais e Animais ‘A Chegas’.
De referir que os apoios concedidos pela autarquia às associações obrigam estas entidades, nos termos da legislação, a publicitá-los e a apresentarem à Câmara Municipal os respectivos Planos de Actividades, Orçamentos e Relatórios.
Representante do Grupo Associativo do Samão recebe subsídio
Representante do Grupo Associativo do Samão recebe subsídio
Durante a sua intervenção, o presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto salientou que “ao longo do ano fazemos a atribuição de diversos subsídios e apoios às associações e colectividades e entendemos que deveríamos passar o ano com as contas saldadas com as associações”.
O edil Cabeceirense, Joaquim Barreto, afirmou que o Município se sente “reconhecido e grato pelo trabalho que as associações fazem”, destacando a “diversidade de associações que são excelentes parceiros para que a autarquia possa desenvolver a sua actividade”.
Representante da Liga de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida também recebeu o apoio financeiro
Representante da Liga de Criadores e Proprietários de Cavalos de Corrida também recebeu o apoio financeiro
O autarca adiantou ainda que em 2011, a Câmara Municipal pretende prosseguir com os apoios às associações, “embora tenhamos um problema que decorre da situação que estamos a viver a nível nacional com os cortes aplicados às autarquias, cortes esses que vão também reflectir-se nas associações, nas obras e nos mais diversos sectores de actividade”, justificou.
“Para nós, um concelho rico é aquele que tem uma diversidade de associações”, sublinhou Joaquim Barreto, enaltecendo as parcerias estabelecidas entre a Câmara e as Associações, traduzida na participação e colaboração destas nas iniciativas promovidas pela autarquia, bem como no apoio, colaboração e participação da Câmara Municipal nas actividades levadas a cabo pelo movimento associativo.
Em jeito de balanço, Joaquim Barreto avançou que a Câmara atribuiu e entregou, em 2010, cerca de 350 mil euros às associações e colectividades que realizaram actividades e investimentos em Cabeceiras de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.