Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-12-2010

SECÇÃO: Informação

Vinha e revitalização da secção florestal são apostas da Cabasto

A Cabasto - Cooperativa de Desenvolvimento Agrícola de Cabeceiras de Basto que compra e vende produtos agrícolas e derivados da agricultura continua a colocar o agricultor no centro das atenções, apostando actualmente na fileira da vinha e na revitalização da secção florestal.
No âmbito da revitalização da floresta, foi aprovada recentemente uma candidatura ao Proder para aconselhamento em área florestal, sendo também aprovada a candidatura ao Programa Vitis, efectuada pela Cabasto em colaboração com a Adega Cooperativas de Amarante para a valorização de cerca de 40 hectares de vinha no concelho de Cabeceiras de Basto.
O Programa Vitis abrange a reconversão e reestruturação das vinhas, a melhoria das infra-estruturas fundiárias, a drenagem e construção de muros de suporte, entre outras acções.
Para o efeito, a Cabasto formou uma equipa capacitada para realizar o trabalho de plantação das vinhas, fazendo com que a referida equipa possa acompanhar todas as fases de desenvolvimento destas, desde a plantação à poda, passando pelo tratamento e colheita.
Trata-se de uma fileira “onde a cooperativa vai apostar porque a região de Cabeceiras de Basto e algumas freguesias que estão nas margens do Rio Tâmega têm grandes potencialidades para a produção de vinho”, salientou o recém-eleito presidente da direcção da Cabasto, Francisco Pereira.
De acordo com o mesmo responsável, os estatutos da cooperativa foram alterados para que a Cabasto pudesse também proceder à prestação de serviços agrícolas e florestais. “Há pessoas que querem fazer plantações florestais e nós temos uma equipa que vai começar a executar esses trabalhos”, salientou Francisco Pereira.
Para o próximo ano, a Cabasto irá avançar com a apresentação de outras candidaturas, “sempre com o objectivo de promover e incentivar os agricultores, porque lhes queremos prestar um trabalho que possibilite a sua manutenção e mantenha viva a agricultura”, acrescentou.

A CABASTO tem agora nova liderança
A CABASTO tem agora nova liderança
Eleições

As eleições para os órgãos sociais da Cabasto realizaram-se no dia 27 de Dezembro, de manhã, sendo Francisco Pereira eleito para presidente da Direcção. Neste órgão acompanham-no Francisco Lopes (vice-presidente), Simão Gonçalves (vogal), Renato Pereira (vogal) e Norberto Pires (vogal).
Para a Assembleia Geral foram eleitos Fernando Henriques Brás (presidente), Stela Monteiro (vice-presidente) e Daniel Barroso (secretário), enquanto para o Conselho Fiscal foram eleitos Domingos Pires (presidente), Manuel António Ramos (vogal) e Caetano Teixeira (vogal). De referir que os novos corpos sociais foram eleitos para o triénio 2011/2013.
De acordo com Francisco Pereira, “o objectivo da nova lista é continuar o trabalho da direcção anterior no apoio aos agricultores e fazer com que os preços sejam competitivos”.
Incentivar os proprietários à reconstrução da vinha, criar uma central para a compra de uvas e constituir uma marca de vinhos para a comercialização do produto são assim os grandes desafios que a Cabasto tem pela frente.

Origem

A Cabasto - Cooperativa de Desenvolvimento Agrícola de Cabeceiras de Basto nasceu em 1978, fruto da extinção do antigo Grémio da Lavoura que se constituiu em cooperativa.
Actualmente com 1069 associados, a Cabasto compra e vende produtos agrícolas, derivados da agricultura e produtos para a agricultura.
A cooperativa compra, por exemplo, milho e feijão aos agricultores que produzem em Cabeceiras de Basto para, posteriormente, vender ao público. A cooperativa vende ainda todo o tipo de produtos para tratamento de várias culturas, como por exemplo a vinha, feijão, batata e todo o tipo de plantas.
Fitofármacos (insecticidas, fungicidas e herbicidas), rações para animais e ainda todo o tipo de alfaias agrícolas e ferramentas para uso na agricultura são vendidos quer aos seus associados da Cabasto, quer ao público em geral.
De salientar que ao nível da formação, através de entidades externas, são realizados diversos cursos em parceria.
Em permanência, a Cooperativa de Desenvolvimento Agrícola de Cabeceiras de Basto promove vários cursos específicos para tratamento de vinhas, pomares, entre outras áreas de cultivo.
A Cabasto disponibiliza também um gabinete de apoio ao agricultor, onde são elaboradas algumas candidaturas para obtenção de subsídios agrícolas. Paralelamente, é disponibilizado um espaço para apoio aos vitivinicultores, onde se podem tratar vários tipos de assuntos relacionados com a venda de vinho.
A Cooperativa de Desenvolvimento Agrícola de Cabeceiras de Basto encontra-se sediada na Rua dos Bombeiros Voluntários, no Campo do Seco, zona central da vila de Cabeceiras de Basto que tem permitido o crescimento da cooperativa.
A pensar no futuro da agricultura em Cabeceiras de Basto, a Cabasto tem em vista novos projectos de revitalização e sustentabilidade do espaço rural.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.