Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-12-2010

SECÇÃO: Crónica

Vamos ter esperança

foto
Queridos leitores, neste momento em que vos estou a escrever umas palavras, já passou o Natal. O ano de 2010 aproxima-se inexoravelmente do fim. Com toda a certeza muitos dirão: “não deixa saudades”, outros dirão ainda “se não vier um ano melhor que, venha como este”. Todos sabemos que o ano pode ser mau para uns e bom para os outros. Tudo depende se na família não houve doenças graves, não houve falecimentos, a nível financeiro as coisas até correram bem, até nasceram bebés que vieram aumentar o amor e a harmonia do lar, etc.
Ao longo do ano fui verificando através do Jornal Ecos de Basto, onde trabalho, que as páginas de necrologia, estiveram sempre “concorridas”, infelizmente! E, verifiquei que não foram só desaparecimentos de pessoas menos novas, não senhor. Foram a maior parte de falecimentos de pessoas entre os trinta e nove anos a cinquenta e nove, sessenta anos. Devo dizer que fiquei chocada com algumas mortes de pessoas minhas conhecidas e amigas.
Os funcionários da ADIB - Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto e Jornal Ecos de Basto desejam a todos os assinantes e leitores em geral Boas Festas e Bom Ano Novo
Os funcionários da ADIB - Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto e Jornal Ecos de Basto desejam a todos os assinantes e leitores em geral Boas Festas e Bom Ano Novo
Também ainda para agravar o estado de espírito das pessoas já de si bastante pessimista, todo o ano fomos e continuamos a ser bombardeados com a crise que o mundo está a atravessar, que o ano 2011 ainda vai ser pior mas, concretamente estou mais preocupada com a crise do nosso País. Muita gente já sentiu na pele o efeito das medidas “justas ou injustas”, não sei, e a partir de Janeiro vamos ver a surpresa que o Ano Novo nos vai trazer no sapatinho. Estou confiante e esperançada que estas medidas serão para melhorar o meu País… nesse caso darei por bem empregue o sacrifício desde que o mesmo sacrifício seja mais atribuído aos que podem melhor. Quer dizer, os que auferem maiores rendimentos.
foto
Não me vou pôr aqui a filosofar sobre estes assuntos sensíveis como é a falta de dinheiro pois não quero perturbar as pessoas com assuntos desagradáveis desta natureza pois eles fazem-nos lembrar as contas para pagar especialmente nesta quadra, até porque eu não sou analista financeira nem estou credenciada para falar neste assunto melindroso. Só posso falar como cidadã que aguarda para ver o desenrolar da situação. Há que ter esperança nos nossos governantes! Foi para isso que os elegemos!
Quero aproveitar para agradecer os postais e os e-mails que me enviaram a desejarem-me as Boas Festas, ao mesmo tempo, retribuir tudo de bom quanto me desejaram.

fernandacarneiro52@hotmail.com

Por: Fernanda Carneiro

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.