Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 06-12-2010

SECÇÃO: Informação

Posto Móvel em destaque no ‘Hospital do Futuro’

O Município de Cabeceiras de Basto esteve em destaque durante a realização do VIII Fórum Hospital do Futuro que decorreu em Lisboa, no dia 29 de Novembro, na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.
O Prémio Autarquias, atribuído ao projecto do Posto Móvel de Atendimento ao Cidadão – Serviço de Telemedicina promovido pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, foi um dos prémios aplaudidos durante a sessão dedicada ao subtema da ‘Prevenção e Proximidade em Saúde’.

Drª Rosa Miranda, Directora da Basto Vida, apresentou o projecto do Posto Móvel
Drª Rosa Miranda, Directora da Basto Vida, apresentou o projecto do Posto Móvel
Como consequência, foi a Câmara Municipal convidada a fazer uma apresentação do seu caso, uma prática inovadora que trouxe muitos benefícios à população.
Porque levar a saúde à população é uma forma de controlar comportamentos que podem pôr em risco a saúde, o projecto do Posto Móvel vai ao encontro dos munícipes mais afastados do centro da vila, com o objectivo de prevenir as doenças e promover o bem-estar.
O veículo, que inicialmente estava capacitado para prestar cuidados de saúde passou a disponibilizar o serviço de telemedicina, uma ferramenta que permite introduzir os dados clínicos dos utentes numa base de dados online e ter uma ficha com o histórico do utente.
Todas as informações são posteriormente enviadas para as entidades de saúde, fomentando-se assim a aproximação entre o utente e o médico de família.
Com a introdução do serviço de telemedicina na unidade móvel, que partiu para a serra em 2003, o acesso aos cuidados de saúde tem melhorado, tendo sido efectuado um diagnóstico atempado de problemas graves.
O projecto Cabeceirense foi apresentado no Fórum Hospital do Futuro pela coordenadora do Posto Móvel de Atendimento ao Cidadão, Dra. Rosa Miranda.
Depois de caracterizar o concelho ao nível geográfico e demográfico, a responsável falou da necessidade dos cuidados de proximidade, que deram origem à criação do Projecto Mais Vida e do Posto Móvel.
De acordo com a Dra. Rosa Miranda, a população envelhecida, os baixos rendimentos, a falta de transportes públicos, o isolamento geográfico, a dificuldade de mobilidade, o baixo grau de alfabetização e a dificuldade de reposta dos serviços públicos foram as causas que estiveram na origem desta unidade móvel, que tem merecido, ao longo dos anos, elogios das mais diversas entidades públicas e privadas.
O projecto tem como destinatários a população do concelho Cabeceirense, em especial a população mais idosa e com maior dificuldade em aceder aos serviços públicos.
No Posto Móvel são avaliados os parâmetros de saúde, efectuados exames auxiliares de diagnóstico, administradas vacinas injectáveis, prestados cuidados de enfermagem e implementado um plano de detecção precoce de doenças com maior prevalência na população idosa. Paralelamente, são realizadas visitas domiciliárias e efectuadas campanhas mensais de sensibilização.
Para além do apoio na área da saúde, a unidade está também preparada para prestar apoio social e apoio administrativo.
“Na Saúde, o contacto pessoal com o utente é uma realidade muito importante e que faz toda a diferença”, destacou Rosa Miranda sublinhando que o “Posto Móvel de Atendimento ao Cidadão deve ser uma aposta aprofundada, global e completa”.
No Fórum Hospital do Futuro, onde foram discutidas as novas experiências em torno da Saúde, a unidade móvel despertou o interesse dos presentes “pelos efeitos práticos do serviço ao nível do diagnóstico”, frisou a coordenadora, satisfeita com o reconhecimento dado a este projecto pioneiro da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.