Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 06-12-2010

SECÇÃO: Informação

Cabeceiras de Basto acendeu velas contra a pena de morte

O Município de Cabeceiras de Basto associou-se no dia 30 de Novembro, à noite, ao evento mundial ‘Cidades para a Vida – Cidades Contra a Pena de Morte’, iniciativa que pretendeu sensibilizar a população para a abolição da pena de morte.

foto
Ao evento associaram-se os vereadores Domingos Machado e Francisco Pereira e ainda a administradora da Emunibasto Fátima Oliveira, para além de alguns populares que se manifestaram a favor das ‘Cidades para a Vida’.
A Câmara Municipal acendeu 95 velas brancas (em representação dos 95 países que aboliram a pena de morte) no pedestal do Cruzeiro da Praça da República. No Cruzeiro foi também colocada uma tarja com a indicação ‘Município de Cabeceiras de Basto Contra a Pena de Morte’.
Alguns populares do centro da vila Cabeceirense juntaram-se à iniciativa mundial acendendo uma vela junto à janela de sua casa.
A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto considera que todas as iniciativas que possam contribuir para a defesa dos direitos humanos, em geral, e para a abolição da pena de morte, em particular, são de louvar e por isso se associou ao movimento ‘Cidades para a Vida’.
A autarquia considera, ainda, que há ainda um longo caminho a percorrer uma vez que, em 203 países do mundo, apenas 95 aboliram, até hoje, a pena de morte.
Este foi assim mais um momento onde se celebrou a vida, sensibilizando toda a comunidade para a abolição da pena de morte.
De salientar que o evento “Cidades para a Vida – Cidades Contra a Pena de Morte” surgiu pela primeira vez no ano 2002, por iniciativa da italiana Comunidade de Sant’Egidio que pretendeu assinalar o aniversário da abolição da pena de morte no primeiro estado europeu, o Grão-Ducado da Toscana, a Norte de Itália, no dia 30 de Novembro de 1786.
Portugal aboliu a pena capital em 1867, para crimes civis, e em 1976, para crimes militares.
Em 2002 foram apenas 80 as cidades que participaram no evento. Hoje, a celebração é dinamizada em todo o mundo por mais de 1300 cidades que desejam que a pena de morte seja totalmente abolida.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.