Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 13-09-2010

SECÇÃO: Destaque

Flautista Cabeceirense Adriana Fereira vence Concurso Internacional na Dinamarca

Na última reunião camarária, o Executivo Municipal decidiu aprovar um voto de louvor, congratulação e regozijo a Adriana Ferreira. Uma jovem flautista de 19 anos de idade, natural de Cabeceiras de Basto, que tem feito um percurso notável no campo musical, enquanto instrumentista de flauta.
Obteve recentemente o 1º Prémio e dois Prémios Especiais no 4º Concurso Internacional Carl Nielsen, na Dinamarca. Trata-se de um dos quatro Concursos Mundiais mais relevantes para a flauta transversal, onde participaram 174 flautistas de todo o mundo. Este concurso que se realiza de uma a duas vezes em cada década, corresponde às mais altas recompensas mundiais em Flauta. A final foi disputada entre 4 flautistas de Portugal, Rússia, Argentina e Islândia.

O auditório do Centro Hípico encheu para ouvir Adriana Ferreira
O auditório do Centro Hípico encheu para ouvir Adriana Ferreira
O 1º Prémio foi atribuído à portuguesa Adriana Ferreira, que obteve também o Prémio Especial da Orquestra Sinfónica de Odense (votado por todos os músicos da orquestra) e o Prémio Especial do Júri de Jovens Flautistas (um pequeno júri paralelo ao júri principal, que votou pelo melhor finalista).
Ao vencer este Prémio, a jovem instrumentista contribuiu para a promoção e valorização da música ao mesmo tempo que contribuiu para a promoção do concelho, reforçando o prestígio e a imagem de Cabeceiras de Basto, terra moderna e desenvolvida que tem jovens capazes de grandes feitos e proezas.

Agenda Cheia

Adriana recebeu um ramo de flores das mãos de uma amiga
Adriana recebeu um ramo de flores das mãos de uma amiga
De referir também, que a participação de Adriana Ferreira em inúmeros espectáculos e concursos ao longo dos últimos anos, tem-se destacado pela conquista e atribuição de prémios de grande mérito que a distinguem dos demais de uma forma notória, no universo dos executantes de flauta, o que demonstra uma grande dedicação, um enorme empenho e uma forte vontade de atingir um patamar de excelência, como facilmente se pode comprovar pelo magnífico palmarés e extraordinário currículo que já possui.
Recorde-se que esta jovem, iniciou a sua formação musical, em Cabeceiras de Basto, com apenas seis anos de idade, pela mão do professor Paulo Almeida. Integrou a centenária Banda Cabeceirense, em 1999, como instrumentista de flauta. Em 2002, ingressou na Escola Profissional Artística do Vale do Ave – ARTAVE, onde obteve a classificação máxima de 20 valores em Flauta, em todos os anos lectivos, e concluíu o Ensino Secundário com a média de 19,3 valores, a melhor classificação geral da Escola. Foram-lhe concedidos o Prémio Dra. Manuela Carvalho e o Prémio de Mérito do Ministério da Educação.
Aos 17 anos foi a primeira flautista portuguesa a ser admitida no Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris, tendo obtido, no segundo ano do Curso Superior, a classificação máxima, por unanimidade.
Participou em inúmeros eventos nacionais e internacionais, integrando também a Escola de Verão da Orquestra de Jovens da União Europeia, as Orquestras ARTAVE e APROARTE, Banda Sinfónica Portuguesa, Orquestra Académica Metropolitana de Lisboa, Orquestra do CNSMD de Paris, e colaborou com a Orquestra do Coliseu do Porto, Orquestra Gulbenkian e a Orchestre de Paris.
Adriana Ferreira apresentou-se a solo com a Orquestra ARTAVE, Orquestra de Sopro da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo, Orquestra Gulbenkian e Orquestra Sinfónica de Odense, tendo, ainda, estreado o Concerto para Flauta e Orquestra do também compositor cabeceirense, Dr. Joaquim dos Santos, a si dedicado.
A flautista à conversa com a pianista no dia do concerto
A flautista à conversa com a pianista no dia do concerto
Esta jovem foi ainda laureada com o 1º Prémio em todos os concursos da especialidade realizados em Portugal. Posteriormente, obteve o 1° Prémio no VI Concurso Internacional “Individualis” de Kiev e o 1° Prémio, com Louvor, no Concurso Nacional “Marilia Rocha”.
Já em 2010, obteve também o 1º Prémio Excellence no Concurso Nacional de Flauta de França, em Paris.
Com uma agenda repleta para participar em festivais e concertos, quer no país, quer no Estrangeiro, esta flautista cabeceirense vai frequentar em beve, ao abrigo do programa Erasmus, durante um ano a Escola Superior de Música Hanns Eisler de Berlim, na Alemanha, na classe do professor Benoît Fromanger, ao mesmo tempo que frequenta uma outra Licenciatura, em Musicologia, na Universidade Paris-Sorbonne (Paris IV).
Pelos sucessos conseguidos, que tiveram na conquista deste último prémio mundial, a expressão maior do seu esforço, dedicação e empenho, feitos notáveis que orgulham e honram todos os Cabeceirenses, a Câmara Municipal decidiu aprovar um voto de louvor, congratulação e regozijo à jovem Cabeceirense Adriana Ferreira pelo êxito conseguido, ao conquistar o primeiro prémio em muitas provas de prestígio internacional.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.