Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 12-07-2010

SECÇÃO: Informação

Maria Helena Alvim apresenta «Contos da tia Lenita»

O Auditório do Centro Hípico de Cabeceiras de Basto, acolhe no próximo dia 31 de Julho, pelas 16h00, a apresentação do livro «Contos da Tia Lenita». Trata-se de uma publicação infanto-juvenil de autoria de Maria Helena Alvim, que desta forma dá a conhecer “histórias recolhidas e reunidas (…) de um tempo em que nem a o rádio, nem a televisão existiam”.
Foram, como pode ler-se na nota introdutória desta publicação assinada por Ruy Alvim, “contadas à lareira, nas noites de inverno da região de Basto, em Portugal, por um velho jardineiro que cuidava de todas as velhas casas solarengas do concelho de Celorico de Basto, passando por Fermil, Mondim, Ribeira de Pena e Cabeceiras de Basto. Terras estas, cujos jardins continuam povoados de arbustos e diversas camélias, elemento de destaque entre as antigas plantas nas áreas ajardinadas, que ao longo dos tempos deram lugar a espaços naturais de grande beleza, devidamente tratados por mãos sábias e cheias de sensibilidade que cruzaram harmonia de cores, formas e feitios, esculpindo figuras de animais que agora povoam estes contos, doravante reféns de um belo livro ilustrado por Leonor Alvim Brazão, que assim, fixa memórias de Basto e das suas gentes. «No reino das Mil-Flores», «Desventuras de uma raposa», «As rãs palradoras», «Rosa papoila», são alguns dos 17 contos que ao longo de 76 páginas podem ler-se e que fazem parte da tradição popular portuguesa, contadas por um velho jardineiro para Maria Helena Alvim, que por vezes as repassa usando uma linguagem típica do interior de Portugal. “Simples, divertidos, ingênuos, os contos de tia Lenita são puro encantemento para crianças de todos os lugares e idades”.
De referir que Maria Helena Alvim, nasceu na cidade brasileira de Santos, em 1923, mas ainda criança mudou-se com a família para Portugal. Regressou ao Brasil anos mais tarde, tendo ao longo da vida transitado entre os dois países, mas foi em Portugal que recolheu da tradição oral um vasto repertório de narrativas, que vem transmitindo de forma exímia a muitas gerações de sobrinhos. Coadjuvada pela sua sobrinha, Leonor Alvim Brazão, nascida em Lisboa, mas que ainda menina se deslocou para o Brasil onde estudou arte música e dança, formando-se em Comunicação Visual e que actualmente trabalha numa empresa voltada para a educação de arte para crianças, a autora de 87 anos apresenta aos Cabeceirenses, «Os contos da tia Lenita», numa cerimónia presidida pelo presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.