Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 21-06-2010

SECÇÃO: Destaque

Inaugurado Ecocentro e Estação de Transferência de RSU no Município de Cabeceiras de Basto

Descerramento da placa alusiva ao acto inaugural
Descerramento da placa alusiva ao acto inaugural
Os Presidentes da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto e do Conselho de Administração da Resinorte, Engº Rui Nobre Gonçalves, procederam no dia 2 de Junho, à inauguração do Ecocentro e do Estação de Tratamento, localizada na freguesia de Vila Nune, deste concelho.
Uma cerimónia na qual marcaram presença outros autarcas da região, demais convidados e meia centena de crianças, que ali se deslocaram para verificar in loco o funcionamento desta nova infra-estrutura que doravante passa a servir os concelhos de Cabeceiras de Basto, Mondim de Basto e Celorico de Basto.
Na oportunidade o Presidente do Conselho de Administração da Resinorte enalteceu o esforço e o contributo de todos os autarcas na concretização deste sistema multimunicipal, criado em 2009 que é, actualmente, a entidade responsável pela exploração e gestão da recolha selectiva, triagem, valorização e tratamento de resíduos sólidos urbanos do Norte Central. Um sistema que abrange 35 Municípios, nomeadamente, Alijó, Amarante, Armamar, Baião, Boticas, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Chaves, Cinfães, Fafe, Guimarães, Lamego, Marco de Canaveses, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Mondim de Basto, Montalegre, Murça, Penedono, Peso da Régua, Resende, Ribeira de Pena, Sabrosa, Santa Marta de Penaguião, Santo Tirso, São João da Pesqueira, Sernancelhe, Tabuaço, Tarouca, Trofa, Valpaços, Vila Nova de Famalicão, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real e Vizela.

Uma animação teatral explicou a importância de reciclar aos mais jovens
Uma animação teatral explicou a importância de reciclar aos mais jovens
Gerir resíduos de forma limpa e sustentada

Juntos para melhorar o ambiente é o lema deste equipamento
Juntos para melhorar o ambiente é o lema deste equipamento
A inauguração desta infra-estrutura em Cabeceiras de Basto vai certamente, ajudar a gerir os resíduos de forma mais limpa e economicamente sustentada, disse na oportunidade o Engº Rui Nobre Gonçalves, realçando também o importante papel que pode desenvolver ao nível da educação ambiental e da sensibilização para a reutilização dos resíduos sólidos urbanos.
Da mesma opinião partilhou o presidente da Edilidade Cabeceirense, Engº Joaquim Barreto, que na ocasião destacou a importância deste Ecocentro, quer ao nível pedagógico, quer ao nível do custo que a prestação deste tipo de serviço (recolha de lixo) representa para os Municípes. Ou seja, aumentando a escala, foi possível aumentar o espaço de cobertura e desta forma reduzir a tarifa. Para o autarca Cabeceirense, desta fusão de esforços e parcerias, resultará certamente a prestação de melhores serviços e de benefícios directos para as populações.
Findas as breves alocuções, a comitiva assistiu a um momento teatral alusivo à reciclagem, presenciando de seguida a entrada de uma viatura de transporte de lixo e a respectiva pesagem e descarga dos resíduos sólidos na estação de transferência. A terminar, a comitiva ouviu a explicação do funcionamento do sector da recolha selectiva dos resíduos que serão depositados naquele Ecocentro.

Sistema multimunicipal abrange 35 concelhos
Demonstração de descarga de RSU
Demonstração de descarga de RSU

Este sistema multimunicipal - Resinorte - abrange 35 concelhos e serve uma população de cerca de 1 milhão de habitantes. Trata mais de 350 mil toneladas de resíduos por ano e a área abrangida é de cerca de 8.000 km2.
Acrescentar ainda que a Resinorte – entidade gestora deste sistema - resulta da fusão de três sistemas multimunicipais (Rebat, Resat e Residouro) e dois sistemas intermunicipais (AMAVE e AMVDN). Encontra-se, actualmente numa fase de organização espacial e estrutural, numa perspectiva de conjugação de sinergias e de economia de escala procurando assim, viabilizar o novo paradigma dos resíduos, ou seja, encará-los como um recurso e não como aquilo de que nos desfazemos. Foi neste enquadramento e a par de uma maior eficiência na gestão dos recursos, que ficou concluído o Ecocentro e a Estação de Transferência localizada no Município de Cabeceiras de Basto.
Durante a visita foi explicado o funcionamento do  Ecocentro e da Estação de Tratamento
Durante a visita foi explicado o funcionamento do Ecocentro e da Estação de Tratamento

Ecocentro e Estação de Transferência

Esta infra-estrutura apresenta assim, duas mais valias, o Ecocentro, que é um centro de recepção de resíduos valorizáveis, com vedação e vigilância, devidamente organizado, dotado com contentores de grande dimensão, destinado a receber separadamente diversos materiais, para posterior tratamento e/ou reciclagem, nomeadamente, papel, cartão, vidro, plástico, metal e objectos domésticos fora de uso. A deposição destes materiais passíveis de valorização é disponibilizada gratuitamente aos munícipes da região. A Estação de Transferência, é uma instalação localizada estrategicamente, para onde os resíduos sólidos provenientes da recolha municipal, são transferidos em viaturas de maior capacidade, permitindo assim, a optimização da utilização de soluções de tratamento, valorização ou destino final, tornando esta gestão de RSU (resíduos sólidos urbanos) técnico-economicamente viável.
A partir de agora a estação de tranferência outrora existente nas Cerdeirinhas, freguesia de Refojos é transferida para Vila Nune, onde todos os interessados se podem deslocar para depositar os resíduos sólidos.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.