Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 21-06-2010

SECÇÃO: Informação

José da Costa Oliveira apresenta «Do Alvão ao Ramelau»

Sob a chancela da Chiado Editora, José da Costa Oliveira, colaborador assíduo do Ecos de Basto, lança no dia 27 de Junho, na Fnac em Lisboa, mais uma obra, desta feita titulada «Do Alvão ao Ramelau».
Trata-se de um publicação que relata a mobilização dos portugueses para as províncias ultramarinas, desde Cabo Verde a Timor, ocorrida na década sessenta do Século XX.
À época, em Angola, Moçambique e Guiné combatia-se numa intensa guerra de guerrilha. Em Timor vivia-se o receio constante de que a Indonésia, de um momento para o outro, se dispusesse a fazer o mesmo que a união Indiana, fizera, alguns anos antes, elativamente ao estado Português da Índia.

foto
Enquanto que uma minoria se decidia pela deserção, o protagonista, José de Paiva Couceiro, integrando um grupo daqueles que das fraquezas fizeram forças, veio a ser um exemplo para todos os seus camaradas, tendo merecido da autoridade máxima militar a autorga de um louvor, como consta da nota de assentos.
Este é mais um título da colecção Viagens na Ficção, que a editora apresenta, dando à estampa a obra do autor cabeceirenses José da Costa Oliveira, nascido em 1945 num pequeno e isolado lugar da freguesia de Refojos deste concelho de Cabeceiras de Basto.
Sobre o autor podemos acrescentar que se vivia a crise final da segunda guerra mundial, tendo sido o primogénito de um casal de agricultores pobres que viria a ter mais quatro filhos. Teminada a quarta classe que, apesar das dificuldades dos pais, fizera com distinção, passou toda a sua adolescência, e parte da juventude, exercendo a actividade de pastor e trabalhador agrícola.
Iniciou os estudos liceais quando tinha 22 anos e cumpria o serviço militar obrigatório. Aos 34 anos, já a trabalhar num banco, licenciou-se em Economia pela Universidade do Porto. Aos 55 fez uma Pós-Gradução em Finanças, também na Faculdade de Economia da da Universidade do Porto.
Desde então, tem trabalhado como Economista em quase todos os sectores de actividade, desde a banca ao sector associativo, passando por indústrias como a metalúrgica, a têxtil e a construção civil e obras públicas. Actualmente exerce a actividade em regime de profissão liberal.
De forma amadora, o autor, tem vindo a colaborar, tal como foi referido, com a publicação de vários textos no Jornal Ecos de Basto, desde Setembro de 1998.
Em 2007, lançou o primeiro livro, «Crónicas de Basto e do Mundo» e em 2008, pela mesma editora – a Papiro – publicou o romance «O Nariz do Mundo».
Agora dá à estampa mais uma obra que aborda um período da história portuguesa, dos anseios e receios de uma geração marcada pela mobilização para as guerras ultramarinas. Vivências que partilha com os leitores, lembrando a nossa dimensão humana e mantendo viva a memória para que as histórias não se percam.
Ao que apuramos o livro do Dr. José Costa Oliveira será apresentado em Cabeceiras de Basto, no Auditório do Centro Hípico, no próximo dia 23 de Julho, pelas 21h30m.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.