Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 10-05-2010

SECÇÃO: Informação

José da Costa Oliveira escreve novo livro «Do Alvão ao Ramelau»

Sob a chancela da Chiado Editora, José da Costa Oliveira, colaborador assíduo do Ecos de Basto, lança em breve mais uma obra, desta feita titulada «Do Alvão ao Ramelau».
Trata-se de um publicação que relata a mobilização dos portugueses para as províncias ultramarinas, desde Cabo Verde a Timor, ocorrida na década sessenta do Século XX.
Em Angola, Moçambique e Guiné combatia-se numa intensa guerra de guerrilha. Em Timor vivia-se o receio constante de que a Indonésia, de um momento para o outro, se dispusesse a fazer o mesmo que a união Indiana, fizera, alguns anos antes, elativamente ao estado Português da Índia.
Enquanto que uma minoria se decidia pela deserção, o protagonista, José de Paiva Couceiro, integrando um grupo daqueles que das fraquezas fizeram forças, veio a ser um exemplo para todos os seus camaradas, tendo merecido da autoridade máxima militar a autorga de um louvor, como consta da nota de assentos.
Este é mais um título da colecção Viagens na Ficção, que a editora apresenta, dando à estampa a obra do autor cabeceirenses José da Costa Oliveira, nascido em 1945 num pequeno e isolado lugar da freguesia de Refojos deste concelho de Cabeceiras de Basto.
Sobre o autor podemos acrescentar que se vivia a crise final da segunda guerra mundial, tendo sido o primogénito de um casal de agricultores pobres que viria a ter mais quatro filhos. Teminada a quarta classe que, apesar das dificuldades dos pais, fizera com distinção, passou toda a sua adolescência, e parte da juventude, exercendo a actividade de pastor e trabalhador agrícola.
Iniciou os estudos liceais quando tinha 22 anos e cumpria o serviço militar obrigatório. Aos 34 anos, já a trabalhar num banco, licenciou-se em Economia pela Universidade do Porto. Aos 55 fez uma Pós-Gradução em Finanças, também na Faculdade de Economia da Universidade do Porto.
Desde então, tem trabalhado como Economista em quase todos os sectores de actividade, desde a banca ao sector associativo, passando por indústrias como a metalúrgica, a têxtil e a construção civil e obras públicas. Actualmente exerce a actividade em regime de profissão liberal.
De forma amadora, o autor, tem vindo a colaborar, tal como foi referido, com a publicação de vários textos no Jornal Ecos de Basto, desde Setembro de 1998.
Em 2007, lançou o primeiro livro, «Crónicas de Basto e do Mundo» e em 2008, pela mesma editora – a Papiro – publicou o romance «O Nariz do Mundo».
Agora dá à estampa mais uma obra que aborda um período da história portuguesa, dos anseios e receios de uma geração marcada pela mobilização para as guerras ultramarinas. Vivências que partilha com os leitores, lembrando a nossa dimensão humana e mantendo viva a memória para que as histórias não se percam.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.