Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 10-05-2010

SECÇÃO: Informação

Casa da Cultura apresenta «Zeca Afonso – O sonho cantado»

A Casa Municipal da Cultura tem patente ao público desde o dia 24 de Abril e até ao próximo dia 31 de Maio, a exposição «Zeca Afonso – o Sonho Cantado». Trata-se de uma colectânea de painéis através dos quais é possível conhecer um pouco mais a vida e obra deste poeta e cantor de intervenção, que deixou uma marca indelével na Revolução de Abril.
As palavras utilizadas, arma silenciosa e delatora de práticas obscuras vigentes no período pré 25 de Abril, conferem-lhe um estatuto de figura maior da Revolução dos Cravos. O seu percurso de vida é assim apresentado, de forma simples, aos Cabeceirenses naquele espaço cultural localizado em plena vila Cabeceirense e que pode ser apreciado de Segunda a Sexta-feira, das 9h00m às 12h30m e das 14h00m às 18h30m.
De referir ainda que na abertura da exposição ocorrida no dia 24 de Abril, esteve presente o edil Cabeceirense, Engº Joaquim Barreto, assim como vereadores, deputados municipais, demais autarcas e população, que ali se deslocaram, uns para conhecer melhor a vida e obra do autor, outros para recordar esta importante revolução sucedida em Portugal que trouxe a liberdade e a democracia a um povo oprimido durante quase cinco décadas.
Na oportunidade, o Vereador da Cultura, Dr. Domingos Machado, enalteceu a iniciativa que evoca um dos principais marcos da historiografia portuguesa e que nunca é demais lembrar e partilhar. Existências difíceis e opressivas vividas num passado recente que devemos recordar exaltando as conquistas e os valores de Abril.
Da mesma opinião partilhou o Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, cujo município a que preside comemora anualmente a efeméride com um vasto programa de iniciativas diversificadas, seja no campo desportivo, cultural, recreativo e institucional, envolvendo a população concelhia nas comemorações de Abril, que decorreram no concelho de 22 a 25 de Abril.
Findas as breves alocuções proferidas, o público presente acompanhou a visita guiada à exposição, iniciando uma viagem de conhecimento e memória que todos apreciaram e ao longo da qual foram trauteadas melodias da sua autoria que são também melodias do povo Português.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.