Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 10-05-2010

SECÇÃO: Informação

Em Cabeceiras de Basto
Bento da Cruz apresentou «A Fárria»

De iniciativa da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, decorreu no dia 8 de Maio, no Auditório do Centro Hípico, a apresentação do livro «A Fárria».
De autoria de Bento da Cruz, grande e justamente consagrado escritor barrosão, a obra foi apresentada ao público cabeceirense naquele espaço municipal, perante autarcas, amigos e público em geral.
O programa propriamente dito começou com a apresentação de uma filme alusivo à obra, seguindo-se a constituição da mesa na qual marcaram presença os Presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto e Dr. Serafim China Pereira, respectivamente, o Vereador da Cultura, Dr. Domingos Machado, o autor, Dr. Bento da Cruz e ainda o Dr. António Chaves, amigo e estudioso da obra de Bento da Cruz a quem coube a apresentação desta publicação. Findas as alocuções teve lugar uma sessão de autógrafos.
Na oportunidade o autor disse que com a edição desta obra, que sinaliza 50 anos de vida literária, encerra a sua “carreira” na escrita.
«A Fárria», segue a linha dos seus romances anteriores e desenvolve-se em Barroso, mais propriamente as Minas da Borralha, onde, durante a II Guerra Mundial e também alguns anos depois, teve lugar uma intensa actividade ligada à exploração, mineração, comercialização e contrabando de volfrâmio. A esta actividade fervilhante e também ao ambiente de traficância, euforia e novo-riquismo proporcionado pelo lucro fácil, deu-se o nome de fárria.
O romance desenvolve-se segundo duas linhas que amiúde convergem: a história pessoal de Silvério Silvestre e a história das Minas da Borralha.
De reconhecido valor literário esta obra, em cuja apresentação marcaram presença dezenas de pessoas, representa o culminar de uma vida dedicada às letras.
Na oportunidade o Dr. António Chaves, amigo e estudioso da obra de Bento da Cruz, referiu-se à forte ligação de Salto a Cabeceiras de Basto, desafiandoa visitar as Minas da Borralha.
Também o autor Dr. Bento da Cruz, referiu a forte ligação consubstanciada nas relações económicas e sociais que une Salto a várias freguesias de Cabeceiras de Basto. Exemplo disso é a Feira e Festa de S. Miguel.
O Presidente da Câmara, Eng. Joaquim Barreto, enalteceu na oportunidade, o amor de Bento da Cruz por Barroso, pelo Planalto, por Trás-os-Montes. Disse ainda que «Bento da Cruz afirma insistentemente e com grande orgulho as suas origens, a história, a sua terra natal, escrevendo muitas vezes sobre a temática rural». A «Borralha foi um local onde se cruzaram muitas pessoas onde se conseguiram grandes laços de amizade entre Cabeceirenses e os naturais» e «ao intercâmbio social juntou-se o intercâmbio económico. Muitos Cabeceirenses transportavam em condições bem difíceis produtos que vendiam nas Minas da Borralha».
O autarca terminou, manifestando a vontade de corresponder ao desafio do Dr. António Chaves e consequentemente promover visitas às Minas da Borralha.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.