Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 19-04-2010

SECÇÃO: Destaque

Autarquia investe na educação e avança com construção do Centro Escolar de Arco de Baúlhe

O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, acompanhado por vereadores, deputados municipais, demais autarcas, professores e outros convidados, deslocou-se no dia 7 de Abril, ao Arco de Baúlhe para proceder ao lançamento da primeira pedra do futuro Centro Escolar de Arco de Baúlhe.

Autarcas, técnicos, professores e população em geral associaram-se à cerimónia
Autarcas, técnicos, professores e população em geral associaram-se à cerimónia
Uma cerimónia singela que marcou o início de mais uma obra, equivalente a um investimento efectuado no sector educativo orçado em 1.500 mil euros. Investimento este, que será comparticipado pela Autarquia Cabeceirense em 670 mil euros e que disporá entre outros, de 8 salas de aulas, polivalente, duas salas para TIC e artes plásticas, espaços de estudo e de estar, gabinetes para a associação de pais, professores e coordenadores deste estabelecimento de ensino que ficará acoplado à EB 2,3 já existente.
O futuro Centro Escolar de Arco de Baúlhe, está assim, projectado para terrenos anexos à Escola EB 2,3 daquela vila Arcoense e a sua construção, que se prevê concluída dentro de um ano, vai certamente dar resposta às novas necessidades educativas sentidas naquele que é o segundo maior agrupamento de escolas do concelho.
Trata-se por isso de um investimento que é feito nas pessoas e no futuro, que uma vez concretizado permitirá a ligação entre diferentes graus de ensino, fomentando por isto a criação de laços e de proximidade entre os alunos que frequentam distintos ciclos de aprendizagem, referiu na ocasião o edil cabeceirense, Engº Joaquim Barreto, que se manifestou igualmente satisfeito pela realização de mais um investimento, que é importante, não só para a comunidade educativa, como também para a própria vila Arcoense. Uma satisfação, partilhada pelo presidente da Junta de Freguesia local, Armando Duro, que na oportunidade, manifestou igual regozijo pela obra que agora inicia e que será certamente uma mais valia para a população daquela freguesia, mas também para as freguesias límitrofes.

Um investimento que qualifica o ensino
Um investimento que qualifica o ensino
Qualificar o ensino em Cabeceiras de Basto

Por sua vez, o coordenador da Equipa de Apoio às Escolas do Alto Ave e Basto, Dr. Domingos Machado, disse tratar-se de uma obra que num curto espaço de tempo crontribuirá certamente para qualificar o ensino em Cabeceiras de Basto, já que estarão reunidas as condições físicas propícias ao desenvolvimento de actividades diversas, bem como, a dar respostas às realidades sócio-educativas que se fazem sentir na sociedade actual.
De referir ainda que este Centro Escolar a edificar no Arco de Baúlhe, é o segundo contruído de raiz no concelho e está enquadrado no reordenamento previsto na carta educativa aprovada para o Município de Cabeceiras de Basto no âmbito da reforma em curso levada a cabo pelo Ministério da Educação. De referir também, que aquele documento privilegia a construção de infra-estruturas integradas, ou seja, que engloba os ensinos pré-escolar e 1º ciclo do básico, criando condições capazes de dar mais respostas aos alunos, professores e encarregados de educação.
O Presidente da Câmara no lançamento da 1ª pedra desta importante obra
O Presidente da Câmara no lançamento da 1ª pedra desta importante obra
Assim esta estratégia visa orientar o sistema educativo em função do desenvolvimento económico e sócio-cultural concelhio, com maior incidência ao nível dos primeiros ciclos do ensino, através de um reordenamento da rede escolar de forma gradual, tendo em vista garantir melhores condições de aprendizagem e leccionação.
Recorde-se que a Carta Educativa respiga um conjunto de propostas e soluções que são o culminar de um trabalho realizado ao longo dos últimos anos [desde 2004], envolvendo vários agentes ligados ao sector da educação tendo por base o diagnóstico dos principais problemas educativos do concelho. A Carta Educativa é, por isso, um importante documento, pensado à luz das novas realidades demográficas do território, das condições sócio-económicas e da concretização do conceito de “escola a tempo inteiro”, para todas as crianças. A Câmara Municipal espera, que desta profunda transformação resultem melhores condições para o sucesso escolar e educativo da sua população mais jovem, numa aposta clara na qualificação dos cabeceirenses, concluiu o Presidente Engº Joaquim Barreto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.