Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 29-04-2010

SECÇÃO: Informação

Pela Câmara
Executivo investe na formação de jovens cabeceirenses

Sob a presidência do Engº Joaquim Barreto, reuniu no dia 17 de Março, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
Segundo informação divulgada, dos assuntos tratados, o destaque vai para a decisão do executivo municipal em fixar em oitenta o número de bolsas a atribuir no presente ano lectivo de 2009/2010.
Trata-se de uma decisão que representa um montante global de 51.430,00 euros, a investir este ano, na formação de jovens estudantes cabeceirenses, que apresentem bom aproveitamento escolar e comprovadas carências económicas.
A proposta aprovada pelo executivo, reflecte o número de bolsas a atribuir este ano, cujo cálculo teve em consideração, o montante global disponibilizado no ano anterior assim como, o número crescente de candidatos, mas também factores como, a taxa de inflação e a percepção social da actual crise económica, que aumenta a necessidade de prestar apoio a alguns agregados familiares com menores recursos financeiros, no que respeita aos encargos com a formação secundária e académica dos jovens.
Esta decisão do executivo municipal enquadra-se no Regulamento Municipal de Concessão de Apoio a Estratos Sociais Desfavorecidos do Município de Cabeceiras de Basto.
As bolsas de estudo são atribuidas anualmente, em função da capitação média mensal do agregado familiar e são definidas de acordo com quatro escalões. Na reunião, a Câmara decidiu também, aprovar o anúncio de concurso.
Recorde-se que esta é uma medida social adoptada pelo executivo em 1996, que prevê a atribuição das bolsas de estudo e, através do qual, a Câmara Municipal procura ser justa no reconhecimento do esforço efectuado pelos estudantes.
É de referir ainda, que desde a sua implementação, o executivo municipal atribuiu 331 bolsas de estudo a jovens cabeceirenses que já frequentaram ou que se encontram a frequentar o ensino secundário e superior, perfazendo um montante global de apoios atribuidos na ordem dos 200 mil Euros investidos no capital humano desta terra.
Além de incentivar a continuação dos estudos aos alunos provenientes de famílias com menores recursos económicos, contribuindo igualmente, para atenuar as desigualdades sociais e económicas entre a população do concelho e consequentemente, melhorar as condições de vida da população residente.
Este auxílio económico pretende, por isso, ser um complemento para ajudar a colmatar as despesas das famílias e revela-se como uma medida proactiva que promove a igualdade de oportunidades.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.