Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 14-12-2009

SECÇÃO: Última Página

Editorial

Natal é sempre que um homem quiser. É um lugar comum dizer isto, mas efectivamente tem todo o sentido. No Natal exaltamos os valores da paz, da solidariedade, da fraternidade, do amor. E é exactamente por isso que se diz que Natal pode ser todos os dias do ano, se estivermos dispostos a promover e defender aqueles valores humanistas. Se assim for, estaremos a construir uma sociedade melhor, uma sociedade mais fraterna, uma sociedade mais solidária, uma sociedade mais justa. Que este tempo natalício sirva então para reflectirmos e nos sensibilizarmos para a importância e grandeza desta Festa e de tudo o que ela encerra.
Mas, Natal é também um tempo de grande consumismo. Com efeito, nas sociedades modernas os agentes económicos desenvolveram técnicas muito apuradas para a promoção do consumo. O Menino Jesus de outrora deu lugar ao Pai Natal carregado de tudo o que possa encantar novos e velhos. A azáfama é grande e a correria às lojas é intensa para que haja presentes para todos. Se, por um lado, o consumismo pode ser criticável, por outro, ele serve também para animar a economia o que, em tempo em crise, tem naturalmente efeitos positivos.
E já agora, aproveitemos este Natal para valorizar muito mais o lado positivo das coisas do que aquilo que de menos bom elas possam ter.
Da nossa parte, Jornal Ecos de Basto, queremos aproveitar esta oportunidade para endereçar a todos os nossos leitores, anunciantes e colaboradores votos de um Natal Feliz, na companhia de quem mais gostam, e desejar também a todos um ano 2010 pleno de realizações e sucessos.

A Direcção

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.