Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 21-09-2009

SECÇÃO: Informação

No âmbito do programa Basto-Investe
PEQUENAS E MICRO-EMPRESAS DE CABECEIRAS RECEBEM APOIO

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto e o BES procederam no dia 14 de Setembro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, à assinatura do primeiro Protocolo Financeiro e de Cooperação estabelecido entre estas duas entidades e a promotora de uma empresa em nome individual, localizada neste concelho.
Trata-se do culminar de um processo complementar à candidatura já apresentada ao Programa de Estímulo à Oferta de Emprego – Iniciativa Local de Emprego, do IEFP, que teve como objectivo a obtenção de financiamento para diversos investimentos considerados essenciais à actividade da referida empresa, perfazendo um montante global de 34.611,03 euros.

O primeiro protocolo foi assinado no Salão Nobre
O primeiro protocolo foi assinado no Salão Nobre
Um processo moroso, que envolveu a análise de vários parceiros e cuja aprovação implicou um financiamento do Fundo de Desenvolvimento Empresarial no montante de 85% do investimento apresentado. De referir que o montante a conceder por este Fundo corresponde em 20% a subsídio reembolsável concedido pelo Município e em 80% a crédito a conceder pelo BES.
Recorde-se que a assinatura deste Protocolo está inserida no âmbito de um programa de apoio às pequenas empresas, dinamizado através de uma parceria concertada entre a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, o Banco Espírito Santo, a ADRAVE , o IAPMEI e a Norgarante. Um programa ao dispor dos pequenos empresários deste concelho que podem beneficiar de um produto de apoio financeiro destinado às empresas já constituídas ou à criação de novos negócios.

Programa financeiro inovador

Trata-se por isso, de uma medida com um Fundo de Desenvolvimento Empresarial no valor de 100 mil euros, participado pela Autarquia em 20 por cento e pelo BES em 80 por cento e cuja iniciativa designada por Basto–Investe se integra no programa FINICIA, que é um instrumento financeiro inovador. Este Fundo tem por objectivo prestar apoio a empresários e empreendedores com o intuito de promover o investimento produtivo nas micro e pequenas empresas.
Destinado aos pequenos empresários, este Fundo representa uma oportunidade para melhorar e modernizar as empresas e um excelente meio para lançar novos projectos de quem quer começar criando o seu próprio emprego.
De referir que neste âmbito, as áreas de actividade a privilegiar são o turismo, as agro-alimentares, a construção e as industrias transformadoras .
O financiamento pode ir até 100 por cento do investimento num montante de 45 mil euros. Os juros são fixados pelo “spread” sobre a Euribor a 180 dias mais 1,25 por cento com um prazo de reembolso de 3 a 6 anos beneficiando de um ano de cadência.
Segundo apuramos, os interessados deverão dirigir-se aos serviços da Câmara Municipal para formalizarem a candidatura ou à agência local do banco Espírito Santo

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.