Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 20-07-2009

SECÇÃO: Informação

«O Cavalo de Desporto no Norte de Portugal - Presente e Futuro» foi tema de seminário

Com o intuito de debater questões relacionadas com os cavalos de corrida e os desportos equestres, decorreu no dia 19 de Julho, no Auditório Municipal do Centro Hípico de Cabeceiras de Basto, o Seminário «O Cavalo de Desporto no Norte de Portugal – Presente e futuro».
Dezenas de participantes, entre os quais, técnicos, produtores, autarcas e demais adeptos das actividades equestres, marcaram presença, ouvindo atentamente os oradores convidados, nomeadamente, o Eng.º Victor Barros, presidente da Companhia das Lezírias, o edil Cabeceirense, Eng.º Joaquim Barreto, o representante da Liga de Criadores de Cavalos de Corrida, Ricardo Carvalho, a professora universitária da UTAD, Drª. Sofia Santos e o Director do Hospital de Equídeos de Vila Real, Dr. Mário Cotovio.

No Auditório Municipal do Centro Hípico teve lugar um Seminário importante sobre o Cavalo e o Desporto
No Auditório Municipal do Centro Hípico teve lugar um Seminário importante sobre o Cavalo e o Desporto
Em cima da mesa estiveram temas relacionados com a criação de animais e todo o apoio técnico subjacente, os projectos em curso a nível nacional, nomeadamente a desenvolver pela Fundação Alter Real e que o Engº Victor Barros apresentou, a criação de condições para a realização de corridas de cavalos de cariz regional, nacional e europeu, legitimadas também pela construção de hipódromos como o de Cabeceiras de Basto, corridas estas que cada vez atraem mais adeptos e a que estão associadas outras “máquinas” produtivas, que contribuem quer para o desenvolvimento agrícola, quer para o fomento da produção das raças. Uma actividade em crescimento que deve ser potenciada, defendeu o director do Hospital de Equídeos de Vila Real, Dr. Mário Cotovio, já que tem sido grande a aposta na criação de condições que possam assistir ao melhor nível o cavalo de desporto, e consequentemente, obter melhores resultados não só do ponto de vista económico, mas também desportivo. A docente universitária Drª Sofia Santos, realçou o facto de Portugal ser um país de criação de cavalos com condições para crescer.
Durante o debate, muito participado, foram ainda tecidas críticas ao sector da legalização das apostas, processo que vem sendo adiado mas cuja concretização, daria certamente um importante contributo para o desenvolvimento das raças e também para a defesa do próprio património genético dos animais.
Por fim, e após ter agradecido os vários elogios feitos à Autarquia pelo trabalho que vem desenvolvendo em prol da valorização e da promoção das raças autóctones, quer criando condições físicas, quer dinamizando actividades ou promovendo espaços de debate, o edil cabeceirense, começou por considerar que a aposta deste Município no sector equestre, nomeadamente com a construção do Centro Hípico, é uma mais valia para o concelho, quer em termos turísticos, quer em termos de desenvolvimento económico. O autarca lembrou que o cavalo está tradicionalmente associado a esta terra e por isso têm sido desenvolvidos projectos capazes de gerar dinâmicas e potenciar quer o Centro Hípico, quer o recém construído Hipódromo Municipal, localizado na Serra do Oural, que no dia 19 de Julho, acolheu a primeira prova pré inaugural, a contar para o campeonato nacional. Uma prova que teve a parceria de várias entidades, reflexo do trabalho que vem sendo desenvolvido com os vários intervenientes, procurando tirar mais valias destas infra-estruturas municipais. O edil considerou ainda que esta pode ser uma importante fonte de atracção e de desenvolvimento do turismo local, que toca sectores como, os tempos livres, o desporto, o sector económico, social e cultural, vertentes associadas aos cavalos, que se pretende continuar a potenciar.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.