Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 20-07-2009

SECÇÃO: Informação

AUTARQUIA DINAMIZA PROGRAMAS DE VOLUNTARIADO

Câmara apoia  jovens desempregados
Câmara apoia jovens desempregados
Ainda no âmbito da criação do Banco Local de Voluntariado em Julho de 2008, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto tem vindo a estabelecer programas de voluntariado com vários cidadãos inscritos nesta estrutura, através da qual de disponibilizaram para prestar de forma livre, desinteressada e responsável, de acordo com as suas aptidões e o seu tempo livre, trabalho voluntário. Dezoito programas foram já estabelecidos, quer no âmbito do voluntariado individual, quer no âmbito do voluntariado empresarial.
As empresas municipais Basto Solidário, Emunibasto, a Câmara Municipal, o Centro Social e Paroquial de Cavez, a Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto, a Fundação A J Gomes da Cunha, são algumas das colectividades/instituições que aderiram ao projecto, abrindo as suas portas para acolher e apoiar a promoção de diversas acções de voluntariado em diferentes freguesias do concelho, seja na identificação de problemas sociais, nomeadamente solidão que atinge um grupo muito significativo de idosos, seja no desenvolvimento de acções lúdico-criativas, formativas, de entretenimento ou valorização e promoção do bem-estar individual ou colectivo, envolvendo um conjunto de recursos humanos que pode ser complementado muito positivamente com trabalho voluntário, de manifesta importância e interesse comunitário.
Aos dez protocolos anteriormente estabelecidos, juntaram-se recentemente mais oito, que em cerimónia presidida pelo edil Cabeceirense formalizaram a sua adesão ao Banco Local de Voluntariado.
Na oportunidade, o Presidente da Câmara Municipal, Eng.º Joaquim Barreto, congratulou-se com a adesão de tão significativo número de voluntários referindo que a «dimensão de cerimónia solene que quisemos dar a este momento justifica-se porque o consideramos muito importante e de grande relevo para o despertar do sentido solidário, num tempo em que a sociedade é demasiado egoísta, sobrepondo-se muitas vezes o interesse pessoal ao colectivo». E acrescentou: «é necessário que a sociedade tenha em conta a defesa dos valores humanos e o bem-estar das pessoas e o Banco Local de Voluntariado tem dado passos importantes nesse sentido». O edil agradeceu «a disponibilidade dos voluntários chamando a atenção para o bom exemplo que estão a dar e contributo para a construção de uma comunidade mais solidária» e referiu que brevemente mais voluntários assinarão idênticos programas de acção.
Refira-se que o Banco Local do Voluntariado de Cabeceiras de Basto foi criado em Julho de 2008, por iniciativa da autarquia, uma vez que, como referiu na altura o Eng. Joaquim Barreto, «sendo também papel das autarquias fomentar o exercício de uma cidadania activa, cabe-lhe a responsabilidade de motivar os cidadãos para o voluntariado». «E é isso que tem vindo a ser feito a partir da implementação deste Banco Local acrescentou agora o autarca».

Programa de apoio a jovens desempregados

No âmbito deste BLV, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, lançou também um programa de apoio a jovens desempregados, que arrancou com a assintura de nove contractos de trabalho destinados a jovens com formações e habilitações académicas diferenciadas, que a partir de agora vão prestar a meio tempo, e pelo período de seis meses, apoio na realização de tarefas em projectos e equipamentos municipais. A Biblioteca e a Piscina Municipal em Arco de Baúlhe, os projectos «Crescer a Valer», «A nadar, a cantar e a dançar», «memórias do passado», «Património identificado» acolhem estes jovens que encontram aqui uma oportunidade de inserção laboral.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.