Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 29-06-2009

SECÇÃO: Destaque

O Mosteiro de São Miguel de Refojos Jóia do Barroco emTerras de Basto

José Amadeu Coelho Dias – Frei Geraldo – apresentou ao público, o livro «O Mosteiro de São Miguel de Refojs – Jóia do Barroco em Terras de Basto». Uma iniciativa que teve lugar no dia 20 de Junho, e na qual estiveram presentes o edil Cabeceirense e a Vereadora da Cultura, entre outros autarcas, convidados e população em geral, que se associou ao acto.
Natural de Guimarães, o autor, licenciou-se em Teologia, fez o doutoramento em Letras e especializou-se em História da Antiguidade Oriental. Ao longo da sua vida, leccionou na Faculdade de Letras da Universidade do Porto desempenhou vários cargos ligados ao ensino, ao clero e à investigação e publicou várias obras, sendo considerado uma referência neste campo.

foto
Apaixonado pelo nosso património, o autor publicou vários trabalhos alusivos ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos que outrora albergou a Ordem do Beneditina, a que pertence.
Trabalhos esses, que uma vez do conhecimento da Autarquia, foi desafiado a compilar. Um desafio que aceitou e que desde o primeiro momento foi apoiado pela Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, no sentido de ser editado um documento avalizado para o aprofundamento do conhecimento da vida dos Monges neste concelho, assim como, uma abordagem aos aspectos arquitectónicos que ao longo da obra são pormenorizamente descritos.
Ao dar a conhecer este trabalho ao público em geral, aos Cabeceirenses, em primeiro lugar orgulhosos do seu passado histórico, mas também aos investigadores, aos historiadores, aos estudiosos ou simplemente aos tantos e tantos curiosos e interessados, estamos a cumprir um desiderato, o de valorizar, promover e divulgar a nossa história, o nosso património, a nossa cultura, disse na ocasião o Presidente da Câmara, Engº. Joaquim Barreto.
Na oportunidade, o autarca agradeceu especialmente ao Frei Geraldo, que considerou um amigo de Cabeceiras de Basto, sempre disponível para falar do Mosteiro e dizer-lhe que esta obra perpetuará muito do que foi a história e a grandeza deste extraordinário templo Benedetino.
Uma obra que o Frei Geraldo, na ocasião, apresentou, com grande entusiasmo, captando a atenção do público presente que ficou maravilhado com a sua intervenção e orgulhoso do seu património.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.