Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 27-04-2009

SECÇÃO: Informação

CABECEIRAS DE BASTO VILA SAUDÁVEL
BASTO SOLIDÁRIO PROMOVE RASTREIOS GRATUITOS

A Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, através da sua empresa municipal “Basto Solidário”, iniciou no dia 16 de Abril, uma campanha de rastreios à visão e dentição de todos os alunos do 1º ciclo do ensino básico do concelho. Esta iniciativa, prevista no Plano de Actividades daquela empresa, conta com a colaboração da quase totalidade dos consultórios e clínicas daquelas especialidades sediadas em Cabeceiras de Basto.

A campanha decorre de 16 a 29 de Abril e, de acordo com o Presidente do Conselho de Administração da “Basto Solidário”, Dr. Jorge Machado, também vice-presidente da Câmara Municipal, tem como objectivo geral «dar um contributo para a promoção da saúde e a prevenção da doença». Na abertura desta iniciativa o Dr. Jorge Machado disse que «esta campanha de rastreios revela-se de grande importância para a despistagem de problemas da visão e da dentição das crianças e, de certa forma, vem compensar a falta de tempo de algumas famílias, bem como a existência de algumas dificuldades económicas que impossibilitam a realização de tarefas tão simples como esta, mas tão importantes para o crescimento saudável das crianças. Da nossa parte, conhecedores desta realidade e do período de dificuldade que a nossa comunidade atravessa, não quisemos deixar ninguém de fora e, por isso, a campanha é dirigida a todos os alunos do 1º ciclo dos dois Agrupamentos de Escolas do concelho, independentemente da sua condição económica ou social». E acrescentou: «O Município de Cabeceiras de Basto pertence à Rede Europeia de Cidades Saudáveis, pelo que esta é uma medida simples, mas concreta e muito importante para a promoção da saúde da nossa população, que vem de encontro aos objectivos daquela Rede».

De referir que, ao longo dos dias, cerca de 850 as crianças foram sujeitas aos referidos rastreios, tendo em vista a detecção precoce de problemas de saúde nas áreas de optometria (para os alunos dos 1º e 2º anos) e medicina dentária (para os alunos dos 3º e 4º anos) e o respectivo encaminhamento.
Os rastreios à visão foram promovidos nas próprias escolas, enquanto que os exames à boca foram realizados nas clínicas e consultórios dos médicos dentistas.
A iniciativa contou ainda com o apoio e colaboração dos Agrupamentos de Escolas e da Emunibasto, E. M. que disponibiliza os transportes para as crianças.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.