Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 27-04-2009

SECÇÃO: Em Foco

Centro de Emprego de Basto foi inaugurado

O Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Dr. José António Vieira da Silva, procedeu no passado dia 23 de Abril, à inauguração do novo edifício do Centro de Emprego de Basto.
Dezenas de pessoas participaram nesta cerimónia, na qual esteve também presente o Secretário de Estado do Emprego, Dr. Fernando Medina, o Governador Civil do Distrito de Braga, Dr. Fernando Moniz, o edil Cabeceirense, Engº Joaquim Barreto, representantes do Instituto de Emprego e da Formação Profissional, directores de vários centros de formação profissional, directores de centro de emprego, vereadores, presidentes de junta de freguesia, demais autarcas do concelho e da região, bem como população em geral, que ali se deslocou para assitir a um acto há muito ansiado.

Autoridades e convidados recebidos calorosamente no Arco de Baúlhe
Autoridades e convidados recebidos calorosamente no Arco de Baúlhe
Estruturas fundamentais para a comunidade

Na ocaisão o Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, elogiando a actividade que vem sendo desenvolvida em Cabeceiras de Basto, disse que estes centros de emprego são estruturas essenciais no funcionamento de uma comunidade. Trata-se de um centro de recursos que permite ajudar os desmpregados, as empresas e todos aqueles que necessitem de apoio do Estado, sobretudo nesta fase díficil que vivemos, acrescentou. Este Governante disse ainda, que é necessário contariar as estimativas de agravamento de desemprego. “Não podemos mudar a situação do mundo ou aqueles que nos ultrapassam enquanto país, mas podemos todos empenhar-nos para tornar o futuro menos duro e mais promissor”, referiu ainda o Ministro que considera que “todos somos chamados a lutar contra a crise”. O Governante disse igualmente que encontrou “nas Terras de Basto parceiros para este combate e esta luta” contra o desemprego, para que “possamos ultrapassar esta crise com o menor número de danos possíveis, são fundamentais as autarquias, assim como as IPSS – Instituições Particulares de Segurança Social e as empresas”. Garantiu na oportunidade, que o objectivo é que “quando os tempos mudarem a nosso favor, possamos retomar o caminho do crescimento ao nível da criação de emprego e de bem-estar”.
Ministro do Trabalho e da Solidariedade e Presidente da Câmara descerrando a placa
Ministro do Trabalho e da Solidariedade e Presidente da Câmara descerrando a placa
Por sua vez, o presidende da edilidade Cabeceirense, Engº Joaquim Barreto, mostrou-se satisfeito com as instalações ora inauguradas, que passam a servir os quatro concelhos de Basto (Cabeceiras de Basto, Mondim de Basto, Celorico de Basto e Ribeira de Pena), com maior comodidade e funcionalidade.
Após ter feito uma resenha histórica da criação deste centro de emprego, lembrando os momentos que foram determinantes para a sua construção, o autarca referiu que este investimento com dimensão regional, reune agora melhores condições para funcionários e utentes, assumindo uma importância maior no momento de crise que vivemos.
Referindo-se ao protocolo assinado, o autarca terminou a sua intervenção, reafimando o empenho da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, na qualificação das pessoas, na sua valorização e consequentemente no combate ao desemprego.
Agradeceu a todos os que agilizaram a construção do novo edifício e deixou uma saudação especial ao Presidente da Junta de Freguesia do Arco de Baúlhe, Armando Duro, que sempre pugnou pela sua construção, assumindo assim, um importante papel.

Centro de Emprego, doze anos ao serviço das gentes de Basto

Recorde-se que o Centro de Emprego de Basto foi criado em 1997 e tem como área de intervenção o território dos 4 concelhos da sub-região de Basto, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Mondim de Basto e Ribeira de Pena, abrangendo uma população residente de aproximadamente 56 mil habitantes, distribuídos por 54 freguesias. Funcionou até Setembro de 2005, nas instalações da antiga Casa do Povo do Arco de Baúlhe, bem no centro daquela vila. Nessa altura um violento incêndio destruiu as instalações, tendo a Câmara Municipal disponibilizado de imediato instalações no Museu das Terras de Basto onde ficaram os serviços provisoriamente. De referir que já antes do incêndio (segundo trimestre de 2005) a Câmara Municipal e o IEFP estabeleceram negociações tendo em vista a construção de um novo edifício para os serviços. Para o efeito a Câmara doou ao IEFP a antiga Casa dos Maquinistas, sua propriedade, na antiga Estação de Caminho de Ferro do Arco de Baúlhe, bem como uma parcela do domínio público de cerca de 300 m2. Em Janeiro de 2007 foi anunciada a abertura do concurso público para a construção do novo edifício. Em Julho publicado no DR o referido concurso. Em Outubro de 2007 adjudicada a obra e em Dezembro assinado o auto de consignação e iniciada a construção
A construção do Centro de Emprego de Basto, representa por isso, um investimento de 751.338,90 euros, que integra a reabilitação de um edifício já existente – a Casa dos Maquinistas – a que foi acoplada uma nova construção tendo em vista a sua ampliação. A inauguração deste equipapemtno, é por isso, o culminar de um processo que vai trazer melhores condições, maior comodidade e funcionalidade aos serviços e aos utentes de toda a região de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.