Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 27-04-2009

SECÇÃO: Opinião

“O JOSÉ MARIA PACHECO, PARTIU”

foto
No passado dia 27 de Fevereiro, partiu para o mais alto dos Céus, o meu grande amigo e companheiro de tantas horas boas, “José Maria Pacheco”. Homem íntegro, possuidor de uma formação moral e até intelectual, acima da média, conhecemos-nos em Mondim, quando aqui foi colocado, como funcionário da Direcção Geral das Florestas, para ser o responsável principal da secretaria da Administração Florestal de Mondim de Basto. Passei com ele, os melhores anos da minha vida. O seu companheirismo sincero e fraternal, fazia dele, o amigo, que todos gostaríamos de ter. Um dia, disse-me: “Zéca”, ainda há-de trabalhar em Cabeceiras.Passados dois ou três dias, apareceu acompanhado pelo “Valdemar Jorge de Queirós Gomes”, com a missão de ser integrado no estabelecimento, “Casa Abílio”, que à época, era dos mais importantes estabelecimnentos comerciais da região. Em poucos minutos acertamos as condições de trabalho e na semana seguinte, parti para Cabeceiras de Basto.
Que saudades eu tenho desse tempo...
Foi portanto pela mão do meu querido amigo “Pacheco”, que fiquei a conhecer melhor Cabeceiras de Basto e a sua gente.
Ainda hoje, volvidos 47 anos, continuo a considerar Cabeceiras, como a minha segunda terra. Por lá deixei inúmeros amigos, que nunca esquecerei.
José Maria Pacheco
José Maria Pacheco
Alguns, já partiram, mas ficaram sempre gravados no meu coração. O senhor Ilídio Oliveira, o Manuel Barrosão, o Elias do Abilinho do Talho, o senhor Aurélio da Cachada, o senhor Américo Bastos, o Fernando Ferreira, e como não poderia deixar de ser, o meu patrão, senhor Abílio Gomes Pereira e o maior de todos, o meu querido “TONINHO”. Este grande homem de Cabeceiras, deixou um perfume de saudade que a todos enebria, espalhado por todas as gerações. Do comércio à política, do desporto à solidariedade, do humanismo à tolerância e da família à disponibilidade permanente para servir a sua terra, este homem com H grande, deixou uma lacuna em Cabeceiras muito difícil de colmatar.Paz à sua alma, onde quer que esteja.
Quero terminar estas simples palavras, como as comecei:
No passado dia 27 de Fevereiro, partiu para o mais alto dos Céus, “José Maria Barroso Martins Pacheco”.

Por: José Teixeira da Silva

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.