Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 02-02-2009

SECÇÃO: Opinião

FESTA DAS PAPAS

foto
Dia 20 de Janeiro é sinónimo de Festa das Papas. Tal como acontece em todos os anos ímpares, este ano calhou no Samão.
Não vou explicar a sua origem e porque se faz a festa, porque toda a gente já sabe. Vou simplesmente enfatizar mais uma vez que as pessoas a fazem com muito carinho e com muita fé. Após uma semana de trabalho, no caso das mulheres que cozem o pão, desde que começam até acabam, trabalham dia e noite, não sentem o cansaço, porque no dia da Festa é uma azáfama, só descansam quando a última pessoa que se abeira da mesa é servida.
Como a festa se realiza no Inverno, por vezes o tempo não é favorável a quem tem que trabalhar e também aos peregrinos. Este ano a Natureza foi pródiga em frio, mas também em beleza.
No dia 20 de Janeiro o Samão apareceu coberto por um imenso manto branco. Como de vez em quando abria o sol, a paisagem ficava magnífica. Parecia que alguém fizera uma sementeira de pedras preciosas tal era o brilho e a beleza da neve quando o sol a beijava. O Samão nesse dia parecia numa jóia perdida na serra.
As toalhas de linho onde era servida a refeição, em vez de se estenderem em cima da erva, estenderam-se em cima da imensurável mesa de neve.
Nem a neve impediu que se cumprisse a tradição.
Daqui por dois anos, se Deus quiser, cá estaremos de novo com a mesma vontade, com a mesma alegria, com a mesma fé, com sol, com chuva ou com neve…

Por: Cecília Carvalho

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.