Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 12-01-2009

SECÇÃO: Informação

Pela Câmara
Município homenageia Escultor António Pacheco e Padre José Barroso

Sob a presidência do Engº Joaquim Barreto, reuniu no dia 8 de Janeiro de 2009, no edifício dos Paços do Concelho, a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto.
Segundo informação divulgada, dos assuntos tratados o destaque foi para a decisão do executivo em aprovar dois votos de pesar e homenagear, a título póstumo, os Cabeceirenses, António José Barroso Martins Pacheco e o Padre José Barroso Pereira, falecidos no passado dia 30 de Dezembro de 2008.

Medalha de Mérito
Público e nome de rua ao Escultor António Pacheco

Licenciado em Belas Artes, pela Escola Superior de B. A. do Porto, António José Barroso Martins Pacheco, estabeleceu-se como escultor na cidade de Braga, após ter regressado de Moçambique onde viveu e deixou marcas distintivas do seu magnífico trabalho. Foi autor de três obras que hoje embelezam espaços públicos da vila de Cabeceiras de Basto, respectivamente, o Monumento Comemorativo das Bodas de Ouro do Colégio de S. Miguel de Refojos, na Praça da República, datado de 1995; o Monumento ao Agricultor – no Campo do Seco, homenagem da Câmara Municipal aos Agricultores, em 1997 e o busto de José Maria Martins Pacheco, homenageado pela autarquia cabeceirense, também em 1997, entre outras obras espalhadas pelo país e pelo estrangeiro, nomeadamente em S. Bento da Porta Aberta e no Sameiro, nas cidades de Braga e Setúbal, bem como, na África do Sul, contribuindo dessa forma para a promoção e divulgação desta terra, o que muito honra os Cabeceirenses.
«Por considerar que o seu desaparecimento representa uma grande perda para a Cultura e para as Artes, mas também para o concelho com o qual manteve sempre uma relação muito próxima, o executivo decidiu, como forma de reconhecimento pela dimensão da sua obra que honrou, prestigiou e promoveu o Município de Cabeceiras de Basto, homenagear este ilustre Cabeceirense, atribuindo a designação – “Escultor António Pacheco” – a um dos novos arruamentos da Quinta do Mosteiro, na Vila de Cabeceiras de Basto.» Mais decidiu, segundo comunicação divulgada, «condecorar, a título póstumo, este notável artista Cabeceirense atribuindo-lhe a Medalha de Mérito Público – Grau Ouro, galardão que será entregue em cerimónia pública solene, em data a definir».

Padre José Barroso integra toponímia local

Naquela que foi a primeira reunião do ano, o executivo municipal, decidiu homenagear igualmente, a título póstumo, o Padre José Barroso Pereira, atribuindo o seu nome, a um arruamento da Vila de Cavez, após ouvida a Junta de Freguesia no âmbito da Comissão Municipal de Toponímia.
Recorde-se que este Cabeceirense, foi ordenado Sacerdote na Sé de Braga, em 15 de Agosto de 1940. Foi pároco das freguesias de Abadim e Cavez. A sua acção ficou marcada pela intensa actividade pastoral da Igreja, destacando-se o papel de principal impulsor na concepção e construção do Centro Social e Paroquial de Cavez. Recorde-se que a Câmara Municipal já o havia agraciado em 2000, com a Medalha de Mérito Público – Grau Ouro, como reconhecimento pela sua actividade pastoral e dedicação às comunidades locais.

ARCA recebe apoio
para lar e creche

A Câmara decidiuainda nesta reunião, apoiar financeiramente a ARCA – Associação Recreativa e Cultural de Arco de Baúlhe, atribuindo-lhe 50.000.00 euros. Uma verba que se destina a apoiar a construção do lar de idosos e da creche, que esta IPSS está a edificar na freguesia de Arco de Baúlhe. Trata-se de um equipamento em adiantada fase de construção, que uma vez concluído, vai permitir dar respostas sociais aos idosos e às crianças não só daquelavila arcoense, como também das freguesias limítrofes localizadas na zona sul deste concelho.

Comissão de Festas agradece

Por fim, o executivo registou o agradecimento enviado pela Comissão de Festas de Nossa Senhora dos Remédios do Arco de Baúlhe, pelo apoio logístico e financeiro disponibilizado aquando da realização desta importante festividade concelhia que anualmente atrai àquela vila arcoense milhares de romeiros e visitantes.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.