Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 12-01-2009

SECÇÃO: Informação

AUTARQUIA APOIA ESTUDANTES CABECEIRENSES

Mais de cinquenta mil euros foram distribuidos por noventa cabeceirenses que beneficiaram de outras tantas bolsas de estudo referentes ao ano lectivo de 2007/2008. Uma iniciativa municipal que remonta ao ano de 1996, que desde então, já apoiou dezenas de estudantes com manifestas carências económicas, a frequentar, seja o ensino secundário, profissional ou superior. Um investimento na qualificação dos mais jovens habitantes desta terra, que promove a igualdade de oportunidades, estimula e incentiva a prossecução dos estudos.
O Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Engº Joaquim Barreto, procedeu no dia 2 de Janeiro de 2009, à entrega de bolsas de estudo a jovens cabeceirenses, em cerimónia realizada no Salão Multiusos do Mercado Municipal.

Um estudante beneficiário da bolsa ao longo do percurso académico considerou uma iniciativa proactiva que promove a igualdade de oportunidades
Um estudante beneficiário da bolsa ao longo do percurso académico considerou uma iniciativa proactiva que promove a igualdade de oportunidades
Trata-se de uma medida que o executivo implementou há alguns anos a esta parte e que vem registando um número crescente de candidatos.
O valor global entregue aos 90 estudantes, que concluíram o ano lectivo de 2007/2008 com bom aproveitamento escolar, foi de 50.227,20 euros.
Entre as bolsas atribuídas, de acordo com quatro escalões previamente definidos, 36 estudantes frequentavam, à data, o ensino universitário, 52 o ensino secundário e 2 o ensino profissional de nível III.
Os beneficiários deste auxílio económico provêm de catorze das dezassete freguesias do concelho, respectivamente Abadim, Alvite, Arco de Baúlhe, Basto (Stª. Senhorinha), Cabeceiras de Basto (S. Nicolau), Cavez, Faia, Gondiães, Outeiro, Painzela, Passos, Pedraça, Refojos de Basto e Riodouro.
Além dos bolseiros e familiares, estiveram ainda presentes na cerimónia, Vereadores, Presidentes de Juntas de Freguesia e deputados da Assembleia Municipal.
De referir que esta medida do executivo municipal tem em vista incentivar a continuação dos estudos, aos alunos provenientes de famílias com menores recursos económicos, contribuindo assim, para atenuar as desigualdades sociais e económicas entre a população do concelho e consequentemente, contribuir para melhorar as condições de vida da população residente.

Uma iniciativa pro-activa do Município Cabeceirense

Na oportunidade, Sérgio Teixeira, a frequentar actualmente o último ano da licenciatura de Medicina, um dos bolseiros que tem beneficiado desta medida ao longo do seu percurso académico, enalteceu a iniciativa municipal que considerou pro-activa e que funciona, no seu entender, como uma homenagem aos estudantes cabeceirenses, uma vez que promove a igualdade de oportunidades, estimulando e incentivando a prossecução dos estudos. Disse, ainda, que contribui para a qualificação dos recursos humanos e que permite aproximar os cabeceirenses da sua terra. E acrescentou: “o estatuto de bolseiro exige uma responsabilidade acrescida, não só como estudante, mas também como cidadão”.
Por sua vez, o Presidente da Câmara, Engº Joaquim Barreto, disse que este é um investimento naquilo que de melhor tem uma terra e que são as pessoas. É igualmente, um acto de justiça, já que «premeia» quem trabalha. É também, um investimento efectuado nos jovens da nossa terra a pensar no futuro, que é feito com o objectivo de os qualificar, formar e preparar para os desafios que vão ter que enfrentar pela vida fora.
O autarca referiu ainda, que este auxílio económico pretende ser um complemento para ajudar a colmatar as despesas das famílias. Por fim, o edil desejou as maiores felicidades a todos os estudantes que hoje receberam este apoio financeiro, desafiando-os a uma participação cívica na sociedade e acrescentou: “este apoio resulta da vontade política do executivo camarário, portanto este é um acto político. E uma vez que a política é feita pelas pessoas e com as pessoas, a vossa participação na vida política da comunidade é importante para o desenvolvimento da nossa terra”.

Executivo já investiu mais de 140 mil euros em 256 estudantes

De referir que os apoios atribuídos enquadram-se no Regulamento da Concessão de Apoios a Estratos Sociais Desfavorecidos do Município de Cabeceiras de Basto em vigor, que prevê a atribuição das bolsas de estudo e, através do qual, a Câmara Municipal procura ser justa no reconhecimento do esforço efectuado pelos estudantes.
Recorde-se que desde a sua implementação, em 1996, o executivo municipal já atribuiu 256 bolsas de estudo a jovens cabeceirenses que já frequentaram ou que se encontram a frequentar o ensino secundário e superior, perfazendo um total de 140.236,79 Euros investidos no capital humano desta terra, e desta forma contribuíndo, ao longo dos últimos anos, para a valorização e a formação académica de muitos Cabeceirenses.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.