Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 01-12-2008

SECÇÃO: Informação

Autarquia investe 4.783.345 Euros na educação e constrói Centros Escolares em Refojos e Arco de Baúlhe

A educação é de alguns anos a esta parte uma prioridade no Município de Cabeceiras de Basto. Neste âmbito, a Câmara Municipal divulgou a construção de dois Centros Escolares, nomeadamente, o de Refojos, já em curso, e o de Arco de Baúlhe. Uma aposta na educação que representa um investimento global na ordem dos 4.783.345,22 Euros.
O Centro Escolar de Refojos, cuja conclusão está prevista para 2009, representa um investimentos de 3.539.482,60 Euros e localiza-se numa parcela de terreno adquirida pela Câmara Municipal com área de 9.550m2, situada junto ao Pavilhão Gimnodesportivo e à Piscina Municipal, numa zona central desta vila Cabeceirense.
A construção do futuro Centro Escolar de Refojos, que vai abranger alunos provenientes de várias freguesias do concelho, resulta do reordenamento previsto na carta educativa concelhia, aprovada no âmbito da reforma que está a ser levada a cabo pelo Ministério da Educação.
Aquele documento privilegia a construção de infra-estruturas integradas, ou seja, que engloba os ensinos pré-escolar e 1º ciclo do básico, criando condições capazes de dar mais respostas aos alunos, professores e encarregados de educação.

O Centro Escolar de Refojos em adiantada fase de construção
O Centro Escolar de Refojos em adiantada fase de construção

Investir na educação é contruir o futuro

Nota divugada realça o facto de ao avançar com este projecto, a Câmara Municipal estar a investir no sector educativo e a criar melhores condições de aprendizagem às centenas de crianças que frequentam o maior agrupamento escolar do concelho.
Esta estratégia visa orientar o sistema educativo em função do desenvolvimento económico e sócio-cultural concelhio, com maior incidência ao nível dos primeiros ciclos do ensino, através de um reordenamento da rede escolar de forma gradual, tendo em vista garantir melhores condições de aprendizagem e leccionação.
Por sua vez, o Centro Escolar de Arco de Baúlhe projectado para terrenos acoplados à Escola EB 2,3 daquela vila Arcoense, apresenta-se com um valor de 958.974.616 Euros. Trata-se da construção de um equipamento educativo que já iniciou a fase dos procedimentos destinados à abertura do concurso tendo em vista a sua construção.

Carta educativa pensada à luz das novas realidades demográficas do território

A construção deste centros escolares estão previsto na Carta Educativa concelhio, um importante documento que respiga um conjunto de propostas e soluções que são o culminar de um trabalho realizado ao longo dos últimos anos [desde 2004], envolvendo vários agentes ligados ao sector da educação tais como, autarcas, associações de pais, representantes dos ensinos pré-escolar e básico público, Direcção Regional de Educação do Norte, Juntas de Freguesia, instituições de solidariedade social, serviços públicos de Saúde, serviços de Segurança Social, serviços de Emprego e Formação Profissional, das forças de segurança, entre outros, tendo por base o diagnóstico dos principais problemas educativos do concelho.
A Carta Educativa foi pensada à luz das novas realidades demográficas do território, das condições sócio-económicas e da concretização do conceito de “escola a tempo inteiro”, para todas as crianças, motivo pela qual a Câmara Municipal espera, que desta profunda transformação resultem melhores condições para o sucesso escolar e educativo da sua população mais jovem, numa aposta clara na qualificação dos cabeceirenses.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.