Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 20-10-2008

SECÇÃO: Opinião

A alma do amor

foto
Num amontoado de sentimentos
Choro, e percebo que não sei o que sinto,
Amei, detestei, e agora…
Nada mais me faz sentir.

Foi uma flor que abriu, com o sol,
Fecho-o, quando os teus lábios se fecharam
Morri, porque me pisaram.
Deixei de te amar, talvez.

O anjo virou demónio da tua alma.
Devorou a tua eterna sinceridade,
Arrancou me de ti,
E perdido, sozinho iremos morrer…

Por: Ana Preciosa

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.