Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 29-09-2008

SECÇÃO: Espaço Europeu

Comissão Europeia revê regras dos matadouros

A Comissão Europeia adoptou uma proposta de regulamento que visa introduzir alterações no abate dos animais e no funcionamento dos matadouros. De acordo com as novas regras, os matadouros deverão controlar a eficácia dos métodos de atordoamento, assegurando que os animais não voltam a acordar antes do abate.
Para reduzir ao mínimo a dor e o sofrimento, os matadouros são assim obrigados a atordoar os animais antes de serem abatidos, o que pode ser conseguido com electricidade, gás ou força mecânica (como uma pistola de ar comprimido).
Mas a proposta de regulamento da Comissão Europeia introduz outras alterações no funcionamento dos matadouros:

· a designação de um responsável pelo bem-estar dos animais em todos os matadouros;
· um certificado de competência em matéria de bem-estar dos animais, nos matadouros, que deverá ser reexaminado periodicamente;
· instruções para a utilização eficaz do material de atordoamento por parte dos seus fabricantes
· a projecção dos os matadouros tendo presente o bem-estar dos animais;
· a criação de centros nacionais de referência para ajudar os funcionários responsáveis pela inspecção dos matadouros – frequentemente, os inspectores têm dificuldade em avaliar a eficácia de sistemas de atordoamento por vezes muito complexos;
· melhor informação ao público – o abate em massa de animais durante a epidemia de febre aftosa chocou a opinião pública; esta doença não é perigosa para o homem e raramente causa a morte dos animais.
As medidas propostas agora pela Comissão Europeia têm de ser aprovadas pelos governos dos 27 países da União Europeia (UE). Os matadouros de países terceiros que exportam para a UE também terão de cumprir normas idênticas.

Números

Todos os anos, cerca de 360 milhões de suínos, ovinos, caprinos e bovinos, e ainda milhares de milhões de aves de capoeira são abatidos na UE para produzir carne. São igualmente sacrificados 25 milhões de animais para peles e abatidos 330 milhões de pintos do dia nos centros de incubação.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.