Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 28-07-2008

SECÇÃO: Concelho em acção

PEDRAÇA
ALARGAMENTO DO CEMITÉRIO UMA OBRA NECESSÁRIA COM A MARCA DE UM MANDATO

A Junta de Freguesia de Pedraça concluiu recentemente a ampliação do Cemitério local. Obra de grande envergadura, pela sua grandeza e dimensão e, sobretudo, pelo valor do investimento, que ronda os setenta e cinco mil euros. Números significativos, se atendermos aos parcos recursos financeiros de que a Junta de Freguesia dispõe. È também uma obra de grande alcance social, que põe termo a uma situação delicada, a falta de espaço para novas sepulturas. Esta ampliação (quase) duplicou a área disponível e conta agora com cento e dez novas campas, geometricamente alinhadas e interligadas entre si com cimento armado.
Os trabalhos de execução prolongaram-se por largos meses, com algumas interrupções, e incidiram fundamentalmente na construção dos altos muros de suporte e de vedação, em granito bujardado nas duas faces, dando-lhes uma configuração muito semelhante aos da parte antiga. A obra envolveu ainda a movimentação e a preparação de terras para os fins a que se destinam. Outro pormenor interessante, que espelha bem o interesse e gosto com que foi feita, foi a construção de sanitários públicos e uma sala para arrumos no exterior do cemitério, em local recatado junto ao muro.

foto

foto
"Esta obra é um feito histórico" diz o Presidente da Freguesia
foto

foto

foto
Na visita que fizemos ao local, tivemos ainda oportunidade de falar sobre a obra com o Presidente da Freguesia, o senhor António Andrade, que nos disse ser “ a principal referência do seu mandato e um feito histórico para a terra” e acrescentou: “Este investimento só foi possível graças ao apoio que nos tem sido dado Câmara Municipal e à persistência e espírito de poupança dos membros da Junta de Freguesia. Foram vários anos a amealhar pequenas poupanças, para podermos fazer face aos avultados custos desta ampliação.”. Na tentativa de clarificar ainda melhor o que acabara de nos referir, António Andrade revelou-nos que a receita anual da sua freguesia anda à volta dos vinte e cinco mil euros e que grande parte desta verba se destina ao pagamento das compensações aos membros da Junta e da Assembleia de Freguesia, pelo que, acrescentou, “seriam necessários vários orçamentos anuais juntos, para se atingir o valor deste investimento. “
Ultrapassado de vez este motivo de maior preocupação, António Andrade é o espelho da determinação e optimismo quando nos afirma: “Agora vou dedicar-me com maior atenção a outras prioridades e a outras iniciativas”. Não deixou, contudo, de referir que “as obras nunca pararam na Freguesia”, realçando sempre o papel e a acção Câmara Municipal nessa dinâmica, bem demonstrada, aliás, nas obras que noticiamos nesta página.










© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.