Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 26-05-2008

SECÇÃO: Destaque

1º Concurso de Brinquedos Tradicionais

Já se encontram no Museu das Terras de Basto, alguns dos trabalhos referentes ao primeiro Concurso de Briquedos Tradicionais levado a cabo pela Autarquia Cabeceirense. Uma iniciativa que teve como objectivo estimular a imaginação e promover a criatividade e o desenvolvimento das capacidades intelectuais das crianças e jovens, realçando e recuperando o virtuosismo e a naturalidade dos brinquedos populares feitos de forma artesanal. Destina-se a todas as escolas do 1º ciclo do ensino básico do concelho, que podem apresentar os seus trabalhos durante o ano de 2008. Na sua confecção os participantes, podem recorrer a materiais como madeira, tecido, barro, arame, folhas, cortiça, entre outros, que serão avaliados por um júri constituiído para o efeito, valorizando sobretudo a originalidade. Os trabalhos a concurso integrarão uma exposição que será posteriormente, patente ao público no Museu das Terras de Basto, no Arco de Baúlhe. Actualmente, e até ao próximo dia 10 de Junho, o Museu apresenta uma exposição subordinada ao tema “A correr, a saltar… a importância do jogo e da brincadeira na criança” e que pode ser visitada de Terça-feira a Domingo, entre as 9h00m e as 12h30m e as 14h00m e as 17h30m.
Ao promover este primeiro concurso de briquedos tradicionais, o executivo municipal tem em vista a reflexão em torno do tempo de crescimento e formação da criança, da importância do «faz de conta» e da repetição, ao mesmo tempo que são contributos para relembrar à comunidade como é importante dar espaço ao estudo, mas também à liberdade da imaginação das crianças e do riso. A descoberta do património e das heranças das brincadeiras e dos jogos, retratos de tempos e de uma sociedade que já não existe, a formação no sentido de valorizar um saber-fazer utilizando técnicas, materiais e memórias, pode ser hoje uma oportunidade de aproximação a um saudável uso do tempo da brincadeira. Na reprodução dos brinquedos e dos jogos, a sociedade faz o seu próprio retrato e caracterização social.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.