Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 24-03-2008

SECÇÃO: Informação

Pescado

foto
Os peixes, moluscos, crustáceos e mariscos são excelentes alimentos que devemos incluir na nossa alimentação.
Os peixes – de todos os tipos – deveriam fazer parte de pelo menos uma refeição diária, numa alimentação saudável. Os moluscos, crustáceos e mariscos, devido ao seu elevado conteúdo em colesterol, devem ser consumidos com um pouco mais de moderação.
Todos os pescados são excelentes fornecedores de proteínas.
foto
(As proteínas, relembro, são os elementos que se assemelham aos tijolos na construção de uma casa: no nosso corpo são fundamentais para “fabricar” músculo e fazer as “reparações” necessárias!)
Fornecem pouca, mas boa qualidade de gorduras.
O peixe é rico em ácidos gordos polinsaturados ómega-3, caracterizados pelo seu efeito protector contra o processo trombótico arterial – formação de trombos e placas de gordura nas paredes das nossas artérias, que impedem que o sangue circule normalmente. O primeiro sintoma a aparecer num processo destes é o aumento da tensão arterial.
A carne dos peixes é mais fácil de digerir do que a carne por causa da sua constituição muscular e escassez de tecido conjuntivo.
Estraga-se mais facilmente do que a carne pela acção combinada das bactérias da pele e do aparelho digestivo e de enzimas provenientes dessas bactérias e do próprio peixe.

Peixes gordos Peixes magros

Sardinha Pescada
Carapau Linguado
Chicharro Faneca
Cavala Solha
Carpa Bacalhau*
Atum Corvina
Congro Dourada
Enguia Marmota
Peixe-espada Abrótea
Salmão Robalo


O pescado fresco deve ser transportado acondicionado em embalagens de uma única utilização (madeira/esferovite) ou em recipientes com superfícies internas lisas, resistentes e não absorventes que podem ser utilizadas de novo após limpeza e desinfecção (plástico). Deve ter gelo limpo e em quantidade suficiente e a temperatura não deve exceder os 2º C. Não se admirem de ver nos escaparates dos supermercados e das peixarias o pescado envolto em gelo picado – é assim que ele deve ser conservado para a venda ao público!
foto
O pescado fresco deve ser consumido de imediato: não o deixem no frigorífico dois ou três dias! Nessa altura já perdeu parte das suas qualidades e frescura!
O pescado congelado deve ser transportado acondicionado nas embalagens de origem, sempre a -18ºC. Se, na altura da compra, verificarem que a embalagem do pescado possui muito gelo, esse pescado deve ser rejeitado pois a existência de gelo significa que a cadeia de frio foi quebrada: o pescado atingiu temperaturas superiores a -18ºC, descongelou e voltou a congelar. Pescado nestas condições é perigoso para o consumo humano!

Na altura da compra de pescado fresco:
Como se avalia a frescura de um peixe?

1. Olhos bombeados, transparentes e brilhantes
2. Pele brilhante, intacta e escamas aderentes
3. Guelras intensamente vermelhas
4. Consistência firme e elástica ao toque
5. Cor toda igual, inclusive junto à espinha
6. A espinha não se deve desprender e parte-se ao tentar levantar com a faca
7. A barriga deve estar intacta e bombeada
8. O odor a mar deve ser fraco

Se algum destes parâmetros não for observado ou não estiver de acordo, não se deve adquirir o pescado.

Deixo-vos uma dica para cozer pescada sem adicionar sal:

Na água onde se vai cozer a pescada colocar 2 dentes de alhos descascados e golpeados, sumo de meio limão e um ramo de salsa. Assim que a água levantar fervura, colocar a pescada e deixar cozer o tempo necessário.
Vão ver que nem reparam que o peixe não levou sal!!!

Bom apetite e até ao próximo número!

Por: Susana Ferreira

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.