Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-09-2007

SECÇÃO: Região

Armando Araújo apresentou “Perfume de Poesia”

A sala de Exposições da Casa Municipal da Cultura encheu-se de pessoas no passado dia 29 de Setembro, feriado municipal, para assistir ao lançamento da obra “Perfume de Poesia” de autoria do Cabeceirense Armando Araújo.

foto
Publicado pela Papiro Editora, o livro foi apresentado pelo Presidente da Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, Eng.º Joaquim Barreto, numa cerimónia que contou ainda com a presença do Presidente da Assembleia Municipal, Dr. China Pereira e da Vereadora da Cultura, Prof. Stela Monteiro.
O autarca realçou na sinopse efectuada que o livro, “Perfume de Poesia”, começa com um elogio a Cabeceiras de Basto, em forma de epopeia, realçando factos e personagens históricos que eram originários de Cabeceiras ou que por ela passaram, e que marcaram a história de Portugal e, até mesmo da Península Ibérica. Aqui Cabeceiras é descrita como uma deusa, colocando-a ao mais alto nível e procurada por deuses, sábios, génios, personagens reais e mitológicas, numa mistura que faz lembrar a aventura épica de Camões.
Fala-nos ainda dos vários povos que por esta região passaram, desde os Iberos, aos Celtas, passando pelos Celtiberos, os Fenícios, os Gregos e os Romanos, num desfilar de conceitos e factos históricos que, assim postos pelo autor, se tornam de agradável leitura.
foto
Dá-nos também uma lição de romanização, ou seja, a forma como o povo romano organizava e ordenava o seu território e as influências que até hoje perduram. Ainda nesta epopeia, a origem de Portugal é descrita de forma poética, sobretudo a sua fundação.
No livro é também, segundo o autarca, referida a importância das ordens religiosas e dos seus mosteiros/conventos (numa clara alusão ao Mosteiro de S. Miguel de Refojos) para a organização e povoamento do território português.
O comércio, a pobreza e as dificuldades por que muitos passaram. O elogio à Mãe, os amores, os sonhos, as paisagens e os caminhos de Cabeceiras de Basto, fazendo referência aos Campos do Herdeiro, do Cruzeiro e da Portela, à capela de São Lourenço, passando pelas Cerdeirinhas, Leiradas até à Uz, são alguns dos temas abordados. Na obra, este autor faz ainda uma “dedicação predilecta e carinhosa” à sua mulher. O Mosteiro de São Miguel de Refojos, a noite, uma referência a seres mitológicos, trazem ao de cima uma mensagem acerca do passado difícil do sujeito poético. Segundo ao autarca, podemos ver neste livro uma verdadeira obra poética, em que a mistura de estilos (poesia lírica, épica e dramática) reflectem o interior, as emoções e os sentimentos de quem a escreve e proporciona a quem a lê momentos prazeirosos de leitura e aprendizagem.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.