Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 30-09-2007

SECÇÃO: Região

“Churra do Minho” raça autóctone bovina certificada

A “Churra do Minho” é a mais recente raça bovina autóctone portuguesa certificada. Esta decisão foi divulgada em Cabeceiras de Basto, no dia 27 de Setembro, no final das Jornadas Técnicas subordinadas ao tema Raças Autóctones – Novas Oportunidades.
O Secretário de Estado Adjunto da Agricultura e das Pescas, Dr. Luís Vieira, homologou esta decisão que é a 47ª raça reconhecida, num processo muito importante, dado que se prevê que possam existir mais duas ou três raças a obterem aquela distinção.
Na ocasião, o responsável pelo estudo do processo revelou que a famosa Cabra de Montesinho não conseguiu alcançar este estatuto, depois do processo de análise genético e molecular. Portugal poderá, na melhor possibilidade, vir a ter três a quatro raças autóctones, porque esgotamos efectivamente o limite, referiu o responsável.
Esta comunicação foi acolhida com satisfação pelos participantes na mencionada jornada técnica, levada a cabo pela Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte – Delegação do Ave e pela edilidade Cabeceirense. A propósito o autarca Joaquim Barreto disse ser um «fervoroso adepto das raças autóctones por aquilo que elas representam na identificação com o meio rural, por aquilo que elas representam da genuinidade da sua caracterização e para potenciar as terras do interior, não só a nível gastronómico, mas também como cartaz turístico».
O Presidente da Câmara afirmou ainda a determinação em «associar as raças autóctones do concelho àquilo que de mais genuíno uma terra tem. A Câmara Municipal enquanto parceiro público assume a condição de incentivar a produção de um número cada vez maior de animais ligados às raças autóctones».

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.