Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-08-2007

SECÇÃO: Região

BUCOS INTEGRA SISTEMA DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DE ÁGUA

Ainda no seguimento das principais deliberações tomadas pelo executivo Cabeceirense na última reunião realizada no edifício dos Paços do Concelho, a Câmara Municipal fez saber que decidiu estabelecer um protocolo com a Junta de Freguesia de Bucos tendo em vista a integração do sistema autónomo de abastecimento de água daquela autarquia, no sistema público e predial de água do Município de Cabeceiras de Basto.

Colocação de condutas no âmbito da beneficiação dos sistemas de abastecimento de água em Carrazedo, na freguesia de Bucos
Colocação de condutas no âmbito da beneficiação dos sistemas de abastecimento de água em Carrazedo, na freguesia de Bucos
Através do presente protocolo a Junta de Freguesia de Bucos entrega à Câmara Municipal, a gestão da exploração de todas as instalações e infra-estruturas pertencentes ao sistema autónomo, ficando esta, responsável pela correcta gestão e exploração daquele sistema, em obediência ao estabelecido no Regulamento Municipal do Serviço de Abastecimento Público de Água.
Esta decisão resulta, segundo informação divulgada, das obras recentemente efectuadas pelas brigadas municipais ao nível da reformulação da conduta de água, nos lugares de Bucos e de Carrazedo.
Ao tomarem esta medida, a Junta de Freguesia de Bucos e a Câmara Municipal de Cabeceiras de Basto, pretendem garantir o fornecimento de água em maior quantidade e melhor qualidade aos habitantes daquela localidade situada no sopé da Serra da Cabreira.

Prestar melhores serviços

Ainda no âmbito da melhoria dos serviços prestados aos munícipes, o executivo aprovou a alteração proposta ao Regulamento e Tabela de Taxas, Tarifas e Licenças Municipais, nomeadamente no que se prende com a prestação de caução referente à reposição do pavimento de vias municipais por motivo de realização de obras ou trabalhos não executados pelas brigadas municipais.
Por fim, o executivo tomou conhecimento da missiva enviada pela DGAL – Direcção Geral das Autarquias Locais, informando do montante que o Município pode dispor, caso pretenda contrair novos empréstimos de médio e longo prazo no ano de 2007. Um indicador positivo, que atesta a capacidade de endividamento da Câmara Municipal, apesar do investimento significativo efectuado na execução de obras e na dinamização de actividades em diferentes sectores como a educação, o ambiente e salubridade, a cultura, o turismo, a acção social, entre outros, investimento este, conducente ao bem estar e da qualidade de vida dos cabeceirenses.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.