Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 15-06-2007

SECÇÃO: Opinião

foto
Leitura(s)

Se, como diz Charles W. Elliot, os “Livros são os mais silenciosos e constantes amigos; os mais acessíveis e sábios conselheiros; e os mais pacientes professores.”, e uma vez que a época de férias se aproxima e uma companhia cai bem, segue aqui a minha sugestão para uma leitura: “Vinho Mágico” de Joanne Harris.
foto
Depois de mais do que uma pessoa me terem falado nele, este livro fez-me companhia durante algum tempo. Revelou-se de início difícil. Mas como já alguém disse, “primeiro estranha-se, depois entranha-se”. Foi o que aconteceu. Escrito por Joanne Harris, autora de outros títulos como “Chocolate” (também há o filme), “Cinco quartos de uma Laranja”, "Praia Roubada”, entre outros, “Vinho Mágico” conta a história de um escritor frustrado, de seu nome Jay, pela voz de uma garrafa de vinho “Fleurie 1962”, aspecto só por si revelador da originalidade e criatividade da autora.
Jay, desiludido e cansado da sua vida solitária e sem grande sentido, decide, por um impulso, comprar uma casa numa pequena aldeia. Aqui ele vai (re)descobrir a “magia” transmitida por Joe, um velho seu conhecido da infância, e acaba por encontrar o amor e um novo sentido para a sua vida. Intercalando-se entre o passado (adolescência de Jay 1975 a 1977) e esta nova vivência na pequena aldeia (1999), a história vai-se desenrolando num ambiente cheio de imagens, cores e cheiros, envolvendo o leitor de forma singular na trama deste romance.
Este livro pode, então, revelar-se a companhia perfeita para as férias e tempos de ócio que se aproximam.

Por: Joana Barbosa

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.