Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

Arquivo: Edição de 31-05-2007

SECÇÃO: Região

Festa do Associativismo e das Colectividades
ASSOCIAÇÕES SÃO CENTROS DE DESENVOLVIMENTO

Decorreu de 17 a 20 de Maio, a VII edição da Festa do Associativismo e das Colectividades de Cabeceiras de Basto. Durante três dias, cerca de quarenta e nove associações e colectividades do concelho apresentaram publicamente as suas actividades e proporcionaram aos visitantes do certame um programa recreativo, cultural e desportivo variado, dinamizado pelos que aderiram e participaram nesta iniciativa promovida pela Autarquia (através do GAJUVE – Gabinete de Apoio ao Associativismo e à Juventude) e pela Emunibasto.

O Centro Social de Cabeceiras de Basto venceu o prémio para melhor stand
O Centro Social de Cabeceiras de Basto venceu o prémio para melhor stand
Pela Praça Arcipreste Francisco Xavier de Almeida Barreto, passaram diversos grupos, tais como “a Fanfarra” do Bombeiros Voluntários Cabeceirenses, o Grupo Folclórico de Cabeceiras de Basto – S. Nicolau, a Escola de Música da Banda Cabeceirense, os Ranchos Folclóricos, “Os Camponeses de Arosa” e “São João Batista de Cavez”, “Os Amigos de Basto”, “Os Amigos da Faia”, o “Grupo de Bombos de Moimenta”, os cantadores ao desafio e o grupo musical “Janelas Abertas”.
Neste local, teve também lugar animação teatral e karaoke, promovidos pela ARCA, os Jogos Tradicionais, realizados pela Associação Bucos Viva, a Gincana de Bicicletas, coordenada pelos Roladores de Basto, uma prova de perícia de jipes, organizada pela Associação Arco Rotações, que atraíram numeroso público à vila de Cabeceiras de Basto.
Autarquia define princípios orientadores para concessão de apoios
De destacar no programa, a realização de uma caminhada pela Serra da Cabreira que terminou com uma reunião de dezenas de dirigentes associativos no Complexo Florestal da Veiga, na freguesia de Bucos. Aqui foram partilhados os anseios e as expectativas das associações locais, que na ocasião tiveram conhecimento dos princípios orientadores para a concessão de apoios por parte do Município de Cabeceiras de Basto. Apoios estes, de cariz técnico e de recursos humanos, financeiros, logísticos, materiais e outros, a atribuir em função das entidades e organismos legalmente existentes, de natureza educativa, formativa, cultural, social, económica, desportiva, recreativa, entre outras, tendo em vista a execução de obras, a aquisição de bens, a promoção ou valorização do património, bem como a realização de eventos e de actividades de interesse municipal.
As perícias dos jipes atraíram centenas de pessoas
As perícias dos jipes atraíram centenas de pessoas
Durante o certame, teve ainda lugar a fase final da primeira Taça do Município de Futsal, de que saiu vencedora a equipa representada pela ARDCA – Associação Recreativa, Desportiva e Cultural de Abadim, bem como a realização de provas de futsal infantis, promovidas pelas associações Contacto e Águias de Painzela e de demonstrações de Judo e de Karaté, efectuadas pelas Associações, Juvenil de Cabeceiras de Basto e Judo de Cabeceiras, respectivamente.
De referir ainda, que este ano a organização decidiu atribuir o prémio de 250 euros, ao melhor stand presente, tendo em conta critérios de criatividade, originalidade, atractividade e interactividade, de que foi vencedor o Centro Social de Cabeceiras de Basto, seguido pela Associação “A Montanha” de Riodouro, a ARCA – Associação Recreativa e Cultural de Arco de Baúlhe, a Associação Guias de Portugal e a Associação Bucos Viva, posicionando-se em segundo, terceiro, quatro e quinto lugares, respectivamente.
A Festa terminou no dia 20 de Maio, após três dias de grande animação promovida pelas colectividades presentes no certame, consideradas pela Autarquia Cabeceirense como uma mola impulsionadora e centros de desenvolvimento local.
Uma caminhada pela Serra da Cabreira integrou o programa
Uma caminhada pela Serra da Cabreira integrou o programa
Recorde-se que esta iniciativa, que vem crescendo de ano para ano, é o reflexo do dinamismo associativo que se sente no concelho, motivado, em parte, pelo apoio e pela disponibilidade que a Câmara Municipal tem vindo a prestar às agremiações locais e desta forma tem contribuído para a dinamização e o envolvimento das colectividades, assim como, para a preservação dos usos e costumes de um povo, conferindo-lhe modernidade, divulgando-os e promovendo-os, ao mesmo tempo que incentiva a realização de um trabalho cada vez mais profissionalizado e eficiente em prol da ocupação salutar dos tempos livres das gentes de Basto.

© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.