Associação Dinamizadora dos Interesses de Basto
Edição de 29-09-2014

SECÇÃO: Informação

Nas Eleições Primárias do Partido Socialista também votaram Candidatos e Autarcas do IPC

As eleições primárias do Partido Socialista para escolher o candidato deste partido a Primeiro Ministro, decorreram no passado dia 28 de setembro em Cabeceiras de Basto, no Centro Escolar Padre Dr. Joaquim Santos.
Podiam votar nestas eleições primárias os militantes do Partido ativos, isto é, com as quotas em dia e outros antigos militantes que estivessem desligados da atividade partidária mesmo sem as quotas regularizadas, bem como, cidadãos que se tivessem inscrito nos prazos previstos como simpatizantes deste Partido.
Em Cabeceiras de Basto podiam votar mais de 2000 eleitores nas condições antes referidas.
Durante o ato eleitoral, foi com espanto que podemos ver, que algumas pessoas que se tinham desligado da atividade partidária, e concorrido contra o Partido Socialista nas ultimas eleições autárquicas de 2013, tenham agora aparecido para votar e escolher!? o candidato do Partido contra o qual estavam e continuam a estar. Foram vistos muitos simpatizantes, candidatos e autarcas do Movimento Independentes Por Cabeceiras – IPC, a votarem nas eleições primárias do PS, destacando-se destes votantes, os candidatos a Presidentes de Junta do IPC e agora autarcas deste movimento político nas Assembleias de Freguesia de Abadim, Arco de Baúlhe e Refojos, respectivamente, António João T. Magalhães, Elisa de Jesus Mucha Martins e Inácio Vala-dares Teixeira. Também votaram nestas Eleições Primarias do PS, Celestino Gonçalves Vaz de Alvite, Francisco da Silva Correia de Cabeceiras de Basto S. Nicolau, o Eng.º António José P. Meireles, importantes candidatos pelo IPC à Câmara e Assembleia Municipal. De salientar ainda que a autarca do IPC no Arco de Baúlhe, Elisa Martins, pediu no ano passado a demissão do Partido Socialista e agora inscreveu-se como simpatizante do PS para poder votar.
É inaceitável, estranha e incompreensível esta dupla e bipolar personalidade partidária, de usar o boletim de voto conforme a sua conveniência, revelando falta de princípios e valores políticos de cidadania, que nos sugere as seguintes perguntas:
- Como é possível, em setembro de 2013 votarem contra o Partido Socialista, e depois passado apenas um ano, vêm votar numas eleições internas do PS para escolher candidato deste partido a Primeiro Ministro?
- Como é possível que haja alguém com responsabilidades no PS, que patrocine e dê cobertura a estes comportamentos políticos e cívicos contra o próprio Partido Socialista?
A estas perguntas, devem responder os seus responsáveis e protagonistas, de acordo com a suas convicções pessoais e consciência política.
Estamos perante factos insólitos que mancham e descredibilizam o sistema democrático e a confiança das pessoas nos políticos e nos partidos.





© 2005 Jornal Ecos de Basto - Produzido por ardina.com, um produto da Dom Digital. Comentários sobre o site: webmaster@domdigital.pt.